site loader

Eleições 2020: saiba a diferença e os efeitos de votos brancos e nulos

No Brasil, apesar do comparecimento ao local de votação nas eleições ser obrigatório, a menos que seja justificado, o eleitor é livre para escolher ou não um candidato, já que pode votar nulo ou branco. Mas qual é a diferença entre essas opções?

De acordo com o Glossário Eleitoral do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o voto em branco é aquele em que o eleitor não manifesta preferência por nenhum dos candidatos. Para votar em branco é necessário que o eleitor pressione a tecla “branco” na urna e, em seguida, a tecla “confirma”. Já o nulo é aquele em que o eleitor manifesta sua vontade de anular o voto. Para isso, precisa digitar um número de candidato inexistente, como por exemplo, “00”, e depois a tecla “confirma”.

Antigamente como o voto branco era considerado válido, ele era contabilizado para o candidato vencedor. Na prática, era tido como voto de conformismo, como se o eleitor se mostrasse satisfeito com o candidato que vencesse as eleições, enquanto o nulo – considerado inválido pela Justiça Eleitoral – era tido como um voto de protesto contra os candidatos ou políticos em geral.

Votos válidos

Atualmente, conforme a Constituição Federal e a Lei das Eleições, vale o princípio da maioria absoluta de votos válidos, que são os dados a candidatos ou a legendas. Votos em branco e nulos são desconsiderados e acabam sendo apenas um direito de manifestação de descontentamento do eleitor, que não interfere no pleito eleitoral. Por isso, mesmo quando mais da metade dos votos forem nulos, não é possível cancelar uma eleição.

Notisul

20 de outubro de 2020 Temperaturas podem chegar a 34ºC nesta terça-feira no Litoral Sul

Temperaturas podem chegar a 34ºC nesta terça-feira no Litoral Sul

A terça-feira será com sol a poucas nuvens em boa parte de Santa Catarina por conta da atuação de uma massa de ar quente. À tarde, há chance de pancadas de chuva bem isoladas, irregulares, mal distribuídas em áreas do norte da porção oeste, Planalto Norte, Litoral Norte e Vale.

O amanhecer tem temperaturas amenas no estado, com mínimas de 9°C a 12°C no Planalto Sul, 13°C a 16°C no Meio Oeste, Planalto Norte e de 16°C a 20°C nas demais áreas.

À tarde, as temperaturas sobem em todo estado, com máximas de 33°C a 37°C na porção oeste, 29°C a 34°C no Planalto Norte, Litoral Sul e 26°C a 30°C no restante do estado.

Ventos de nordeste, com fraca a moderada intensidade (30 km/h), no estado. Rajadas de ventos, com moderada intensidade (até 50 km/h), em áreas do Litoral Sul (até início da noite) e da porção oeste (a partir da noite).

PREVISÃO PARA QUARTA-FEIRA
Passagem de uma frente fria pelo litoral favorece chance de chuva isolada em áreas do litoral e Vale a partir da tarde. No restante do Estado, com sol e poucas nuvens devido atuação de uma massa de ar quente.

Amanhecer com temperaturas amenas no estado, mínimas de 10°C no Planalto Sul, 12°C a 15°C no Meio Oeste, Planalto Norte, 16°C a 20°C nas demais áreas.

À tarde, as temperaturas sobem em todo estado, com máximas de 34°C a 38°C no Extremo Oeste, Oeste, 28°C a 33°C no Meio Oeste, Planalto Norte, Litoral Sul e de 25°C a 29°C no restante do estado. Ventos de nordeste passando a sudeste no decorrer do dia, com fraca a moderada intensidade (30 km/h).

TENDÊNCIA PARA OS PRÓXIMOS DIAS –  Na quinta-feira (22) e sexta-feira (23) a circulação marítima favorece dias com nuvens e chance de chuva isolada no litoral, Vale. Demais áreas com sol e algumas nuvens. Amanhecer com temperaturas amenas, mínimas de 11°C a 15°C nos Planaltos, Meio Oeste e de 15°C a 20°C nas demais áreas. À tarde, as temperaturas sobem, principalmente na porção oeste, com máximas até 37°C, enquanto que no restante do estado varia de 26°C a 31°C.

Fonte: NOTISUL

14 de outubro de 2020 Rede estadual se prepara para iniciar o Apoio Pedagógico nas escolas

Rede estadual se prepara para iniciar o Apoio Pedagógico nas escolas

Entre quarta e sexta-feira, 14 a 16 de outubro, haverá uma formação da Secretaria de Estado da Educação (SED) aos professores que atuarão no programa

Expirou na terça-feira, 13, o prazo de suspensão de atividades presenciais em Santa Catarina determinado na portaria nº 612. É a primeira vez, desde 19 de março de 2020, que a autorização para o ensino presencial em escolas públicas e privadas não depende mais de uma data, mas sim de um processo: a homologação do plano de contingência da escola no Comitê Municipal e a região estar representada pelas cores amarelo (risco alto) e azul (risco moderado) no Mapa da Matriz de Risco para Covid-19 do Governo do Estado.

Conforme a portaria nº 750, os Comitês Municipais são responsáveis por deliberar sobre os planos de cada escola da rede pública e privada a partir das regras previstas no PlanCon (Plano de Contingência da Educação de Santa Catarina), documento elaborado em conjunto por mais de 15 entidades. Os Comitês Municipais estão formados desde a semana passada e devem começar a receber nesta semana os planos das escolas de todas as redes.

Caso tenham o plano de contingência homologado e estejam em regiões representadas pelas cores azul ou amarelo no mapa da matriz de risco para Covid-19, as escolas podem iniciar as atividades presenciais a qualquer momento. As redes municipais e privadas têm autonomia para definir o formato pedagógico e as escalas dos estudantes para o retorno, seguindo o regramento definido na portaria nº 778 da SES e SED.

Rede estadual prepara início do Apoio Pedagógico Presencial

Na rede estadual, a semana é de orientação docente para o início do Apoio Pedagógico Presencial. Entre quarta e sexta-feira, 14 a 16 de outubro, haverá uma formação da Secretaria de Estado da Educação (SED) aos professores que atuarão no programa. Enquanto isso, a equipe gestora e administrativa da escola deverá organizar a dinâmica de retorno.

“A capacitação e as interações desta semana somam-se aos esforços que toda a rede estadual está fazendo para podermos retomar as atividades presenciais nas nossas escolas com a segurança de todos os envolvidos: alunos, professores e equipe gestora. Com segurança e com uma escola organizada, poderemos cumprir a nossa responsabilidade de levar o conteúdo letivo a todos os estudantes”, destacou o secretário de Estado da Educação, Natalino Uggioni.

A partir das avaliações feitas nos Conselhos de Classe, as equipes das escolas devem entrar em contato com os familiares dos alunos que serão chamados para participar do Apoio Pedagógico. Além de comunicar a comunidade escolar sobre o calendário de atividades pedagógicas presenciais, a equipe gestora da escola também deve criar uma prévia das turmas de Apoio Pedagógico, inclusive com espelho de classe, considerando as salas disponíveis na unidade e os alunos indicados para participar do programa.

Após a estimativa de alunos, será possível identificar o número de professores necessário para o apoio pedagógico presencial, pois os docentes já contratados seguirão em atividades remotas. A prioridade será para os professores efetivos que queiram aumentar a carga horária. Caso seja necessário, as Coordenadorias Regionais de Educação poderão criar um processo seletivo para admitir professores em caráter temporário, seguindo um edital específico que será publicado pela SED no Diário Oficial do Estado.

Também está previsto para essa semana que as escolas organizem ações, em conjunto com o Núcleo de Prevenção e Educação na Escola (Nepre), para acolhimento dos estudantes e comunidade escolar neste retorno às salas de aula. Da mesma forma, deve ser elaborado um fluxograma de movimentação na escola, prevendo as ações necessárias para o atendimento dos estudantes e professores para prevenção do contágio de Covid-19.

Retorno de alunos à sala de aula a partir do dia 19 de outubro
Na rede estadual, as escolas devem começar a receber os alunos para o Apoio Pedagógico a partir da próxima segunda-feira, 19. O cronograma prevê a retomada gradual das atividades presenciais a partir dos alunos do terceiro ano. Os alunos do segundo ano devem ser incluídos na semana seguinte e assim sucessivamente, até chegar ao sexto ano do Ensino Fundamental.

Os alunos de anos iniciais do Ensino Fundamental da rede estadual não devem ter atividades presenciais neste ano. A exceção é na Educação de Jovens e Adultos (EJA), que deve ter Apoio Pedagógico apenas para estudantes dos anos iniciais do fundamental. Todos os alunos da rede estadual, independentemente da participação no Apoio Pedagógico Presencial, seguem em atividades remotas até o fim de 2020.

Definições para atividades presenciais

Definição estadual: Disponibilização do Plano de Contingência e das portarias de regulamentação
Definição regional: Cor do mapa da Matriz de Risco para Covid-19 do Governo do Estado
Definição municipal: Comitê Municipal aprova e homologa os planos de cada escola de todas as redes de ensino
Definição por escola: Cada escola faz seu plano, no modelo disponibilizado pela autoridade sanitária estadual
Definição por rede de ensino: Cada rede escolhe como serão suas atividades pedagógicas.

Fonte: NOTISUL

Covid-19: secretário da Saúde prevê aumento de casos em SC

Mesmo vivendo uma pandemia e com a maior parte de Santa Catarina em estado grave de transmissão da Covid-19, o feriado do dia 12 de outubro contou com aglomerações pelo Estado. Foram registradas festas e praias lotadas, além de pessoas sem máscara.

Para André Motta Ribeiro, secretário de Estado da Saúde, parte da população catarinense está confundindo “liberação com regramento e relaxamento social”. Ele também afirma que as aglomerações refletirão em aumento de casos de Covid-19 nos próximos dias.

Aumento de casos ativos

De acordo com Ribeiro, o patamar de mortes em Santa Catarina ainda é preocupante. O Estado já perdeu 2.917 moradores para a Covid-19, segundo o boletim epidemiológico divulgado pela SES (Secretaria de Estado da Saúde) nesta terça-feira (13). Além disso, o número de casos ativos saltou de seis mil para oito mil em apenas uma semana.

“O problema é que as pessoas ainda não entenderam. Estamos criando regras para todas as atividades econômicas e sociais e nosso maior problema é a fiscalização”, disse. “Se as pessoas continuarem confundindo regramento com relaxamento, nossa batalha contra a Covid-19 será inglória” afirma Ribeiro.

Vários registros revelaram aglomerações e pessoas sem máscara frequentando restaurantes durante o feriadão, em municípios como Balneário Camboriú, no Vale do Itajaí, e em Imbituba, no Sul do Estado. Na capital catarinense, foram registradas 48 ocorrências de descumprimento, que incluíram a interdição de um restaurante onde estavam 300 pessoas, algumas delas sem máscara.

Sociedade precisa aderir 

De acordo com a SES, a pasta tem criado regras e protocolos para orientar as atividades. A SES também ressalta a mudança na Matriz de Avaliação de Risco Potencial, que “permite a análise de possíveis avanços de casos em todas as regiões de forma ainda mais segura e precisa”.

“Realizamos mudanças importantes na matriz, que a tornaram mais sensível a alterações no cenário. Em Santa Catarina, a doença diminuiu a velocidade, mas os números dos últimos dias nos mostraram uma ampliação considerável no número de casos confirmados. Precisamos entender esse cenário”, afirmou Ribeiro.

“Vamos reforçar as ações de conscientização e vigilância, mas nada disso adianta a sociedade não aderir”, disse o secretário. “A responsabilidade é também do gestor público, mesmo que ele esteja em campanha política. É preciso saber distinguir o que é benefício próprio do bem social”.

O COES (Centro de Operações de Emergência em Saúde) também se reuniu nesta terça-feira (13) para discutir medidas punitivas contra essas ocorrências que descumprem medidas sanitárias.

Fonte: ND+

Umidade dificulta propagação do coronavírus, sugere estudo

Um supercomputador japonês mostrou que a umidade pode ter um efeito grande na dispersão de partículas de vírus, sublinhando o risco acentuado de contágio de coronavírus em ambientes fechados e secos durante os meses de inverno.

A descoberta leva a crer que o uso de umidificadores pode ajudar a limitar as infecções quando a ventilação com janelas não é possível, de acordo com um estudo divulgado na terça-feira (13) pela gigante de pesquisas Riken e pela Universidade de Kobe.

Os pesquisadores usaram o supercomputador Fugaku para simular a emissão e o fluxo de partículas semelhantes às de vírus de pessoas infectadas em uma variedade de ambientes fechados.

Uma umidade do ar inferior a 30% resultou em mais do que o dobro da quantidade de partículas transmitidas pelo ar quando comparada a níveis de 60% ou mais, mostraram as simulações.

O estudo também indicou que escudos faciais transparentes não são tão eficientes quanto máscaras para evitar a disseminação de aerossóis.

Outras descobertas revelaram que frequentadores de restaurantes correm mais risco de pessoas ao lado do que daquelas na mesma mesa, e o número de cantores em corais deveria ser limitado e incluir distanciamento físico.

Entre especialista de saúde, é cada vez maior o consenso de que o vírus da Covid-19 pode se espalhar pelo ar.

O CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos) revisou sua diretriz neste mês e disse que o patógeno pode permanecer no ar durante horas.

Fonte: R7

14 de outubro de 2020 Rússia registra 2ª vacina contra a covid-19 nesta quarta-feira (14)

Rússia registra 2ª vacina contra a covid-19 nesta quarta-feira (14)

A Rússia registrou sua segunda vacina contra a covid-19 nesta quarta-feira (14), segundo divulgado pela agência russa de notícias Sputinik News.

Durante um encontro com membros do governo da Rússia, o presidente do país Vladimir Putin declarou: “Gostaria de começar com uma agradável informação: o Centro Vektor de Novossibirsk registrou hoje [14] a segunda vacina russa contra o coronavírus, a EpiVakCorona.”

Putin ainda informou que o país está a caminho de uma terceira vacina criada pelo Centro de Pesquisas e Desenvolvimento de Medicamentos Imunobiológicos M. P. Chumakova da Academia de Ciências da Rússia, ainda de acordo com a agência. 

A vice-premiê russa, Tatiana Golikova, afirmou durante o encontro que a vacina se demonstrou segura. “A vacina é caracterizada pela ausência de reatogenicidade e pelo nível suficientemente alto de segurança. As primeiras parcelas da vacina em um volume de 60 mil doses serão produzidas em breve. E o Vektor iniciará os testes clínicos pós-registro em diferentes regiões da Rússia com a participação de 40 mil voluntários.”

Além disso, 150 pessoas acima de 60 anos passarão por testes, segundo a agência. 

Com essa vacina, a Rússia passa a ter dois imunizantes contra a covid-19 já registrados. O primeiro foi o Sputinik V, registrado em 11 de agosto, o primeiro do mundo. A vacina foi desenvolvida pelo Instituto Gamaleya de Epidemiologia e Microbiologia, em Moscou, em conjunto com o Fundo Russo de Investimentos Diretos (RFPI, na sigla em russo).

O governo russo anunciou que os testes da fase 2 da terceira vacina devem começar no dia 19 de outubro em 285 voluntários, de acordo com o Sputinik News.

Fonte: R7

Open chat
Entre em contato conosco! =)