site loader
30 de julho de 2021 Primeiro evento-teste com público imunizado recebe cerca de 500 pessoas em Santa Catarina

Primeiro evento-teste com público imunizado recebe cerca de 500 pessoas em Santa Catarina

Santa Catarina foi palco de um dos primeiros eventos-teste do país, nessa quinta-feira, dia 29, na Grande Florianópolis. O local escolhido foi o Teatro Ademir Rosa, do Centro Integrado de Cultura (CIC), que, após 16 meses, recebeu o show gratuito da Camerata Florianópolis interpretando Mendelssohn e Beethoven. Dos mais de 900 lugares disponíveis no local, cerca de 500 foram utilizados para acompanhar a apresentação e servir como demarcação de segurança sanitária. O número foi pautado pelos pesquisadores que farão o monitoramento dos participantes pelos próximos 15 dias.

Um dos momentos comoventes da apresentação da Camerata foi protagonizado por um cantor de 28 anos que fez uma canção para o pai, internado à época com Covid-19. Ao lado da orquestra, Everton Leonardo Dreschler, conhecido como Jack, homenageou os profissionais de Saúde que atuam há mais de um ano e meio no combate ao Coronavírus. “Nossa intenção com o evento foi ir além de um concerto musical. Foi avaliar a segurança sanitária de eventos desse porte por meio de pesquisa científica. Colheremos o resultado daqui a alguns dias. Mas o acontecimento já foi um primeiro passo importante. Trabalhamos de forma uníssona e multissetorial, com a contribuição de todos. Com os protocolos sanitários da Secretaria de Estado da Saúde (SES), a pesquisa da Univali e Unisul, o apoio do Senac e da Fundação Catarinense de Cultura (FCC), além do acompanhamento próximo da nossa Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina (Santur), tivemos o máximo cuidado com as pessoas”, apontou o governador Carlos Moisés.

O evento-teste seguiu a prática das determinações sanitárias de prevenção ao coronavírus, com o uso de máscaras do modelo FFP2, o distanciamento de 1,5m, poltronas marcadas, sinalizações diferentes para cada região da plateia e não permitiu o consumo de bebidas e alimentos dentro do Teatro. A plateia foi formada apenas por moradores da Grande Florianópolis, completamente imunizados, com as duas doses ou dose única da vacina contra a Covid-19, respeitando o intervalo após a vacinação. Todos os espectadores passaram por teste RT-PCR durante a semana.

Ao chegar no estacionamento ou na porta principal, o público foi dividido por cores que estipulavam diferentes acessos. Não só a entrada principal da rampa foi utilizada, como também as laterais do CIC. Uma equipe de cerca de 20 monitores orientou o público na chegada e na saída. Espectadores acompanhados de familiares puderam sentar próximos, como indicado na compra do ingresso e no preenchimento do termo de aceite para a pesquisa.

Ao se dirigir ao assento, para realizar o check-in, o participante do estudo acessava um QR-Code de uma plataforma de rastreabilidade contratada pela Santur para fornecer nome, telefone e e-mail. Os dados foram encaminhados à SES para o monitoramento. A partir de agora, a Secretaria e as Universidades Unisul e Univali acompanharão por 15 dias as respostas imunológicas dos participantes. Depois de cinco dias, haverá novos testes RT-PCR para todos que participaram do evento. 

O superintendente de Vigilância em Saúde, Eduardo Macário, sublinhou essa união científico-cultural do estudo: “Esse evento foi o reflexo de um longo trabalho em conjunto de pesquisa aplicada. Nossa intenção aqui é analisar comportamentos, atitudes, práticas, o que precisa ser aperfeiçoado e o impacto que gera algo assim, com alto nível de segurança”.

Fonte: Engeplus

30 de julho de 2021 Jornalista de SC ganha cobertor de turistas durante reportagem sob -7ºC: ‘Me ofereceram e não neguei’, diz

Jornalista de SC ganha cobertor de turistas durante reportagem sob -7ºC: ‘Me ofereceram e não neguei’, diz

Jornalista da NSC TV ganha manta de turista e usa durante telejornal — Foto: NSC TV/Reprodução

Durante cobertura do frio intenso em Santa Catarina, repórter ficou enrolado em manta para se proteger do vento na Serra catarinense.

Com o frio intenso em Santa Catarina, um jornalista da NSC TV ganhou um cobertor de uma família de turistas e apareceu com o item durante reportagem ao vivo na Serra catarinense para o telejornal local nesta quinta-feira (29). O termômetro na praça onde o repórter Douglas Márcio estava, na cidade de Urupema, registrava -7ºC.

“A gente não dá conta, o frio é muito intenso. Então me ofereceram um cobertor e eu não neguei”, afirmou o jornalista.

Mais de 20 cidades catarinense registraram negativas e também neve. O estado registrou a temperatura mais baixa do ano no Brasil nesta quinta: -8,6ºC às 4h no município de Bom Jardim da Serra.

Jornalista da NSC TV ganha manta de turista e usa durante telejornal — Foto: NSC TV/Reprodução

Jornalista da NSC TV ganha manta de turista e usa durante telejornal — Foto: NSC TV/Reprodução

O repórter recebeu a manta antes das 6h desta quinta. “O cobertor me encontrou. Uma família de Joinville ficou com pena de mim, me emprestou o cobertor. Aceitei na hora, porque está muito frio. Nunca senti nada parecido”, explicou à apresentadora Eveline Poncio no momento em que apareceu ao vivo – veja o relato completo no vídeo abaixo.

A família notou que ele estava tentando se aquecer durante a participação do telejornal Hora 1 e por isso, antes que ele participasse ao vivo no ‘Bom Dia Santa Catarina’, às 6h, uma criança foi até o carro onde ele estava aguardando pela transmissão e deu o item.

“Eu estava com muito frio, dando uns pulinhos no meio da praça. Depois, o menino, Lorenzo o nome dele, bateu no vidro [do carro] e falou: ‘oh, pra ti. Pode ficar’. Eu aceitei, meio sem reação na hora. Me enrolei no cobertor e quando fui fazer ao vivo, foi com cobertor mesmo porque ficou melhor, mais suportável”, relatou ao G1.

Repórter da NSC Tv Douglas Márcio durante cobertura do frio em Santa Catarina  — Foto: Jean Raupp/NSC TV

Repórter da NSC Tv Douglas Márcio durante cobertura do frio em Santa Catarina — Foto: Jean Raupp/NSC TV

Douglas Márcio, que além de repórter é técnico em meteorologia, segue na Serra catarinense para a cobertura sobre o frio que permanece nos próximos dias. “Eu trouxe muita roupa, mas o vento traz uma sensação congelante. O vento é cortante”, disse.

Fonte: G1 SC

30 de julho de 2021 Frio extremo e geada ampla: Com -8,9°C, Urupema tem a menor temperatura do ano em SC, diz Epagri

Frio extremo e geada ampla: Com -8,9°C, Urupema tem a menor temperatura do ano em SC, diz Epagri

São Joaquim, na Serra de Santa Catarina, amanheceu com geada nesta sexta-feira (30) — Foto: Mycchel Legnaghi/São Joaquim Online

Cidades do Norte, Sul, Oeste, Serra e Grande Florianópolis registraram temperaturas negativas, com a menor delas em Urupema.

O amanhecer desta sexta-feira (30) é de frio extremo em Santa Catarina. Todas as regiões registraram geada e temperaturas negativas, com a menor delas em Urupema, na Serra, que fez -8,92ºC, às 7h. Segundo a Epagri/Ciram, órgão que monitora o tempo, essa é a menor temperatura do ano no Estado.

A mínima mais baixa registrada anteriormente foi Bom Jardim da Serra. Na quinta-feira (30), o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) confirmou que os termômetros marcaram – 8,6ºC, às 4h. O órgão não possui estação meteorológica em Urupema.

Estado abaixo de zero

Em Bom Jardim da Serra, a mínima foi de -8,05ºC, no mesmo horário. Em Maravilha, no Oeste, fez -4,04ºC. No Sul catarinense, Criciúma marcou -0,64°C. Já no Norte, em Campo Alegre fez -4,4°C.

O dia também começou gelado na capital catarinense. Os termômetros em Florianópolis marcaram apenas 1,02ºC. Em Alfredo Wagner, na mesma região, a temperatura mais baixa foi de -1,48ºC.

Serra de Santa Catarina nesta sexta-feira (30) — Foto: Mycchel Legnaghi/São Joaquim Online

Serra de Santa Catarina nesta sexta-feira (30) — Foto: Mycchel Legnaghi/São Joaquim Online

Amanhecer em São Joaquim nesta sexta-feira (30) — Foto: Mycchel Legnaghi/São Joaquim Online

Amanhecer em São Joaquim nesta sexta-feira (30) — Foto: Mycchel Legnaghi/São Joaquim Online

Fonte: G1 SC

30 de julho de 2021 Deputada Carmen Zanotto sinaliza investimento de R$ 100 mil para a Saúde de São Martinho

Deputada Carmen Zanotto sinaliza investimento de R$ 100 mil para a Saúde de São Martinho

São Martinho recebeu a visita da deputada federal Carmen Zanotto, do Cidadania, durante a manhã desta quinta-feira, dia 29 de julho. Recepcionada no gabinete do prefeito Robson Jean Back, a parlamentar entregou ao gestor um documento que sinaliza R$ 100 mil para investimentos no setor da saúde municipal.

“É uma alegria muito grande receber visitas como a da deputada Carmen Zanotto. Em breve, mais R$ 100 mil poderão ser investidos na saúde de nossa cidade, melhorando ainda mais o serviço dedicado a toda população. Agradeço a todos os envolvidos em mais essa conquista.”, declarou o prefeito.

Além do prefeito Robson, prestigiaram a vinda da deputada federal o vice-prefeito Jerry Luiz Steiner (PL), o ex-vereador Newton Knabben e outras lideranças do Cidadania. Durante o encontro, todos os participantes usaram máscara de proteção individual e mantiveram os cuidados sanitários de prevenção a Covid-19.

30 de julho de 2021 Turismo: Trânsito liberado na região serrana de Santa Catarina

Turismo: Trânsito liberado na região serrana de Santa Catarina

Os motoristas que subirão as Serras do Rio do Rastro e Corvo Branco deverão redobrar a atenção na manhã desta sexta-feira, dia 30. Segundo a Polícia Militar Rodoviária (PMRv), alguns locais estão com pequenas quantidades de gelo sobre as duas rodovias. Mas não estão interditadas, porém serão avaliadas constantemente ao longo do dia. 

A PMRv informou que durante a madrugada de hoje, foram espalhadas diversas bolsas de sal na região de Urupema, Urubici e São Joaquim. “Neste momento todas as rodovias estaduais da região serrana estão liberadas ao tráfego. Seguimos patrulhando e monitorando. Dirijam com atenção e cuidado redobrado e respeitando a sinalização de trânsito”, diz a nota.

Fonte: Engeplus

30 de julho de 2021 Região tem saldo positivo de empregos no semestre

Região tem saldo positivo de empregos no semestre

O primeiro semestre registou um grande saldo positivo na geração de empregos formais na região. De janeiro a junho deste ano, foram criados 7.573 novos postos de trabalho com carteira assinada. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado pelo Ministério da Economia.

O setor de serviços foi o responsável pelo maior número de vagas criadas na região, com saldo positivo de 3.564 novos postos de trabalho. A indústria, que há meses vem sendo um dos maiores empregadores, ficou em segundo lugar, gerando 2.125 novas vagas.

Em seguida, vem o comércio, com saldo positivo de 654 admissões a mais que demissões no período, e a construção civil, com 466 trabalhadores a mais com emprego formal.

Em Tubarão, que nos primeiros seis meses do ano gerou 3,2 mil novos postos de trabalho, teve no setor de serviços o maior responsável pelos empregos, com 2.455 vagas a mais criadas. Já em Braço do Norte, a segunda cidade com melhor resultado, dos 1.048 trabalhadores a mais com carteira assinada, 467 foram na indústria.

A região teve saldo positivo em todos os meses deste ano. Em junho, foram 206 novas vagas criadas nos municípios.

Saldo positivo em todo o país

O Brasil gerou 309.114 postos de trabalho em junho deste ano, resultado de 1.601.001 admissões e de 1.291.887 desligamentos de empregos com carteira assinada. No acumulado de 2021, o saldo positivo é de 1.536.717 novos trabalhadores no mercado formal.

Santa Catarina está entre os melhores do país

Nos seis primeiros meses do ano, foram geradas 126.111 vagas de empregos formais no Estado. Trata-se do terceiro melhor resultado do país no período. Somente em junho, o saldo ficou positivo em quase 15 mil.

Segundo o governador Carlos Moisés, o resultado do Caged comprova a pujança da economia catarinense, mesmo durante o período de pandemia. Ele lembrou que Santa Catarina possui pouco mais de 3% da população brasileira, mas responde por parte significativa do saldo de empregos dos últimos tempos. Em 2020, o Estado foi responsável por mais de um terço das vagas criadas no país.

“Esse é um dado que mostra que estamos no caminho certo. Santa Catarina oferece ótimas condições para os empreendedores, com segurança jurídica, e isso se reflete na geração de empregos, como vemos todos os meses. Outro diferencial do nosso Estado é o alto nível de desenvolvimento de todas as suas regiões. Uma empresa que decide se instalar em Santa Catarina tem uma variada gama de opções, todas excelentes. Nós acreditamos que o mercado de trabalho continuará aquecido no segundo semestre, e quem ganha com isso é a nossa sociedade”, opinou o governador.

As dez cidades que mais geraram empregos no Estado no primeiro semestre foram: Joinville (saldo de 10.838), Blumenau (9.763), São José (6.658), Itajaí (6.412), Chapecó (5.019), Jaraguá do Sul (4.881), Florianópolis (3.668), Brusque (3.465), Criciúma (3.302) e Tubarão (3,2 mil).

Na divisão por setores, o setor de serviços teve o melhor desempenho em junho, sendo responsável por 6.860 novos postos de trabalho. Na sequência, veio a indústria (5.822), o comércio (3.730), a construção (1.164) e a agricultura (125).

Fonte: Diário do Sul

Open chat
Entre em contato conosco! =)