site loader
21 de maio de 2021 Suspeita de abusos sexuais em creche de Itapema: o que a polícia já sabe

Conforme as investigações, as crianças têm até cinco anos de idade e frequentavam a creche atualmente

Número de boletins de ocorrência contra o proprietário da unidade de educação infantil já chega a 18

As primeiras denúncias de abuso sexual em uma creche de Itapema, no Litoral Norte, surgiram há praticamente um mês. Nesta semana, porém, o caso ganhou repercussão no Estado. O inquérito que começou com três boletins de ocorrência já conta com 18 relatos de famílias diferentes. 

É praticamente a metade dos matriculados na unidade, que atendia entre 30 e 40 alunos.​

Segundo o delegado responsável pela investigação, Aden Claus, todos os pequenos têm até cinco anos de idade e frequentavam atualmente a creche. Uma força-tarefa com policiais psicólogos está em Itapema para oferecer suporte às crianças e familiares. Alguns alunos passaram por exame de corpo de delito.

Os primeiros resultados não indicam conjunção carnal, mas isso não significa que não houve crime. Passar as mãos nas partes íntimas de menores, por exemplo, é um ato libidinoso que configura estupro de vulnerável, segundo o artigo 217 do Código Penal, com prisão entre oito e 15 anos.

O suspeito dos crimes é o proprietário da unidade de ensino. O homem de 25 anos teve a prisão preventiva decretada no dia 17 de maio, mas não foi localizado e é considerado foragido. A Polícia Civil informou que em 2019 ele foi investigado pelo mesmo crime, mas o inquérito foi arquivo após chegar ao Fórum.

Quantas crianças podem ter sido vítimas

Até a tarde desta quinta-feira (20), 18 famílias registraram Boletim de Ocorrência relatando crime sexual contra criança. A unidade atendida entre 30 e 40 alunos. Então não se descarta a possilibidade de novas denúncias. 

Onde os crimes teriam sido cometidos

Coforme os relatos das famílias que procuraram a Polícia Civil, os crimes ocorreram dentro da creche que as crianças frequentavam, durante o horário de atendimento.

Quem é o principal suspeito 

O principal suspeito é o proprietário da unidade de educação infantil, um homem de 25 anos. Além de ser o dono da empresa, ele também trabalhava no local, promovendo atividades com as crianças. 

O suspeito já foi preso?

Não. Um mandado de prisão foi expedido pela Justiça na segunda-feira (17), A polícia, inclusive, esteve no apartamento do homem, mas ele não estava lá. Houve negociação com a família do suspeito por mais de cinco para que se entregasse, mas isso não ocorreu. Agora é considerado foragido. Informações sobre o paradeiro do homem podem ser repassadas à Polícia Civil pelo telefone 181.

A repercussão em Itapema

Houve protesto no último fim de semana e tambem na segunda-feira (17) em frente à creche onde os crimes supostamente ocorreram. As mães vestiram preto e estenderam cartazes pedindo Justiça. Desde então o local está interditado. Ocorreu manifestação, também, em frente ao prédio em que o homem reside. 

Por que o número de denúncias se multiplicou

Quando o inquérito foi aberto, há cerca de um mês, a polícia investigava três casos. No começo desta semana o número passou para cinco. Assim que o caso ganhou repercussão, mais famílias procuraram a delegacia para registrar Boletim de Ocorrência. Já são 18 até o momento.  

Fonte: NSC TOTAL

Open chat
Entre em contato conosco! =)