site loader
25 de fevereiro de 2021 Sindiceram acusa Sindicato dos Trabalhadores Ceramistas de agressão durante ato

O Sindicato das Indústrias de Cerâmica (Sindiceram) emitiu uma nota na manhã desta quinta-feira, dia 25, acusando o Sindicato dos Trabalhadores Ceramistas de agressão durante um ato na noite dessa quarta-feira, dia 24, em uma empresa na cidade de Criciúma. Um boletim de ocorrência foi registrado. “Houve no início da noite de ontem atos de violência e agressão por parte de sindicalistas com intuito de impedir a entrada dos trabalhadores na fábrica Duratex RC1 (Portinari). Violência em nome do direito de greve. Um dos diretores da empresa foi agredido no rosto, com documentação em vídeo”, diz a nota encaminhada pelo vice-presidente do Sindiceram, Otmar Müller.

Ainda segundo a nota, houve paralisação dos trabalhadores, porém os profissionais já retornaram ao trabalho. “Com o impedimento do acesso ao trabalho, houve paralisação parcial da produção, que foi sendo retomada chegando a 70% da capacidade às 2 horas desta madrugada e 90% às 6 horas. Após as agressões houve a atuação da Polícia Militar agindo com firmeza para garantir o direito dos trabalhadores. Mais uma evidência de que não são os trabalhadores que querem a greve”. 

Sindicato dos Trabalhadores Ceramistas nega acusações 

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores Ceramistas, Itaci de Sá, negou todas as acusações. “A informação saiu distorcida. Paramos à noite na portaria às 21 horas, paralisamos [as atividades] e houve um empurra e empurra. Tinha muita segurança na porta para proteger a fábrica. Não é sindicalista [que agrediu o diretor] e todos [representantes do sindicato] estavam de amarelo. Não presenciei de perto o fato”, explicou o presidente em entrevista ao jornalista João Paulo Messer, da Rádio Eldorado. 

Entenda a greve 

Terminou sem acordo a audiência entre Sindicato das Indústrias de Cerâmica (Sindiceram) e Sindicato dos Trabalhadores Ceramistas que aconteceu no Tribunal Regional do Trabalho de Santa Catarina para tratar sobre as negociações da convenção coletiva de trabalho. O encontro foi realizado na última terça-feira. 

O Sindicato dos Trabalhadores manteve a decisão de assembleias realizadas na última semana que rejeitaram a proposta patronal. A reivindicação do sindicato é de 3% de aumento real e renovação de todas as cláusulas da convenção de 2020.

Fonte: Engeplus

Open chat
Entre em contato conosco! =)