site loader
13 de maio de 2022 Serra do Corvo Branco deve continuar interditada até o fim do ano

O trecho da SC-370 que corta a Serra do Corvo Branco, entre Grão-Pará e Urubici, é um dos mais belos de Santa Catarina, mas também um dos mais traiçoeiros e perigosos, em especial pela própria geologia do lugar. As chuvas da semana passada corroboram exatamente isso. A serra literalmente desabou. O trecho entre a comunidade do Aiurê, em Grão-Pará, e o topo, em Urubici, está completamente interditado. Em algumas partes, a estrada sumiu. A passagem só é possível a pé, com muita coragem e cuidado, por um mínimo trecho perto da encosta. Nesta quinta-feira (12) à tarde, o secretário de estado da infraestrutura, tenente-coronel Thiago Vieira, grupo de engenheiros da pasta e membros da Defesa Civil de Santa Catarina, além dos gestores das duas cidades, percorreram o caminho para fazer um levantamento mais preciso dos estragos. Não são poucos.

A maior parte do  percurso precisou ser feito a pé. A Serra do Corvo Branco está completamente interdita desde a última quarta-feira (4). Até então, foram possíveis serem feitas apenas imagens aéreas, pois não havia como transpor a grande quantidade de pedras e terras que desabaram sobre as pistas. Os prejuízos estão em toda a serra, inclusive nos trechos já asfaltados. Na parte ainda de chão batido, o problema é muito maior – e pior. Com o levantamento feito onde e como foi possível, agora o Governo do Estado estudará a melhor forma de reconstruir o traçado. Desde a quinta-feira (6) da semana passada, equipes da Secretaria de Estado de Infraestrutura e da Defesa Civil atuam no local removendo terra, pedras, árvores. Por enquanto, a notícia segue a mesma: não existe previsão para a reabertura da Serra do Corvo Branco.

Open chat
Entre em contato conosco! =)