site loader

A coluna apurou a informação de que o ex-juiz e ex-ministro da Justiça Sergio Moro irá se filiar ao Podemos no mês de março. Moro é um dos nomes cotados como provável candidato à presidência em 2022. Ele ainda não confirma a informação de sua filiação. O senador Álvaro Dias (Podemos) atua, informalmente, como interlocutor de Moro com vários setores da sociedade.

A leitura que é feita por lideranças de partidos de centro pendendo à direita é a de que é preciso construir um projeto de consenso para derrotar o presidente Jair Bolsonaro. São dois grandes desafios. O primeiro é buscar uma convergência e um nome. O segundo é chegar ao segundo turno e não terminar a eleição em terceiro lugar, perdendo para a esquerda. Para este cacique partidário, somente um nome de centro é capaz de vencer Bolsonaro em um segundo turno.

Uma liderança política me disse que o nome para derrotar o presidente Jair Bolsonaro no segundo turno é Sergio Moro. Ele acredita que Moro seria capaz de pegar os votos dos decepcionados com Bolsonaro. No entendimento dele, o ex-magistrado seria mais competitivo num segundo turno do que uma provável candidatura do apresentador Luciano Huck ou de outro outsider.

Pesquisa encomendada pela XP/Ipespe na semana passada apontou vantagem de Jair Bolsonaro. No primeiro turno, o atual ocupante do Planalto aparece com 29% das intenções de voto, à frente de Fernando Haddad (12%), Sergio Moro (11%), Ciro Gomes (9%), Luciano Huck (7%) e Guilherme Boulos (5%).

No segundo turno, Jair Bolsonaro e Sergio Moro estariam tecnicamente empatados, mas com vantagem de 36% a 34% para o presidente, que também vence no cenário contra Luciano Huck: 40% a 33%.

Fonte: Diário Catarinense

Open chat
Entre em contato conosco! =)