site loader
10 de dezembro de 2020 SC: Fecam assina protocolo de intenções para comprar vacina Coronavac com Instituto Butantan

Assinatura foi feita em São Paulo na tarde desta quinta-feira (10). Presidente da Fecam diz que vai procurar governo de SC na próxima semana

A Federação Catarinense de Municípios (Fecam) assinou na tarde desta quinta-feira (10) em São Paulo um protocolo de intenções com o Instituto Butantan para adquirir a vacina Coronavac. O movimento permitirá que, após a aprovação da Coronavac, municípios catarinenses possam comprar doses da vacina independentemente do governo do estado.

A Coronavac será produzida no Brasil Butantan, em São Paulo, por meio de uma parceria com o laboratório chinês Sinovac Biotech. A vacina está na última fase de testes e aguarda os resultados sobre eficácia, e após isso deverá passar por análise da Anvisa para ser liberada no Brasil.

Durante o evento, o presidente da Fecam, Paulo Weiss, que também é prefeito de Rodeio, no Vale do Itajaí, afirmou que é necessário buscar uma “solução definitiva”.

“Nós temos que estar amparados a dados científicos, temos que buscar soluções, temos que ir além do debate, de ficar falando em fechar as coisas, em restringir. Em determinado momento, é importante fazer isso, manter as medidas de restrição impostas à sociedade, como o distanciamento social, a higiene pessoal, o uso de máscaras, mas também ir atrás de uma solução definitiva para o problema. E se essa solução está aqui no nosso país, no instituto que tem mais de 100 anos de história, por que não conhecer e valorizar o que é brasileiro?”, afirmou.

O presidente da Fecam falou também em agendar uma reunião com o governo do estado em breve.

“Nossa missão para semana que vem vai ser conversar urgentemente com o governo do estado de Santa Catarina, procurar uma reunião, um diálogo, para que a gente possa, juntos, municípios, porque a vida acontece nos municípios, e o estado de Santa Catarina encontrar uma solução definitiva, um denominador comum. E depois a gente vai discutir quem vai pagar a conta. Porque não dá para a gente ficar discutindo quem vai pagar a conta, se vai ser o município, se vai ser o governador. Mas o importante é que a gente tem vidas que estão sendo perdidas diariamente e a gente vai ter que discutir isso nos próximos dias”, disse um pouco antes da assinatura do documento.

Fonte:G1 SC

Open chat
Entre em contato conosco! =)