site loader
3 de dezembro de 2020 SC anuncia toque de recolher em todas as cidades

Estado tem 15 de 16 regiões em risco gravíssimo para coronavírus

Santa Catarina anunciou toque de recolher para todas as cidades do Estado. A decisão, que vai valer durante a madrugada, foi tomada no final da tarde desta quarta-feira (2), em reunião entre o governador Carlos Moisés da Silva (PSL) e representantes da Federação Catarinense de Municípios (Fecam), e no mesmo dia em que 15 das 16 regiões foram classificadas com risco gravíssimo para coronavírus (em vermelho no mapa). 

Apesar de ainda não ter os horários definidos, as medidas valerão para todo o Estado por um período de 15 dias a partir da edição do decreto, que deverá ser publicado em até 48 horas. 

A fiscalização caberá às instituições de segurança pública do Estado – polícias Militar e Civil – e poderá ser reforçada pelas cidades, através das guardas municipais ou fiscais de vigilância sanitária. PUBLICIDADE

A decisão tem como objetivo frear o avanço da doença ao mesmo tempo em que mantém as atividades econômicas do Estado.  

Outras medidas

Em relação ao comércio, os prefeitos e o governo do Estado discutiram a possibilidade de ampliação dos horários de atendimento no fim de ano para evitar aglomerações em horários comerciais.

Dessa forma, durante a noite, os estabelecimentos poderão ficar abertos até as 23h, com a possibilidade de atender os clientes que já estiverem no local até a meia-noite.

– Essas medidas têm a intenção de mostrar para a sociedade que estamos em um momento de agravamento do risco. Tomamos a decisão com base em um amplo diálogo com os prefeitos. Tivemos uma reunião extremamente produtiva e definimos ações conjuntas, que valem para todo o Estado e pretendem frear o avanço da doença – afirmou o governador.

Risco gravíssimo em 15 regiões 

Mapa de risco para coronavírus em SC
Mapa de risco para coronavírus em SC(Foto: Governo do Estado)

Subiu para 15 o número de regiões em risco gravíssimo para coronavírus (em vermelho no mapa), o pior nível que a doença pode chegar no Estado. Apenas o Extremo-Oeste segue em nível grave (em laranja), segundo atualização divulgada no final da tarde desta quarta-feira.

Em relação ao mapa da risco da semana passada, duas regiões apresentaram piora na situação do coronavírus: Alto Uruguai e Foz do Rio Itajaí. 

SC vive pico da doença

O novo pico de casos confirmados em Santa Catarina, conforme a data de aparecimento dos sintomas de coronavírus, deixou de ser no inverno e passou para a fase atual da pandemia, que segue registrando aumento diário de casos e mortes. 

Com os novos dados confirmados nesta quarta-feira, 2, pela Secretaria de Estado da Saúde, o dia 16 de novembro marca, até agora, o ápice dos primeiros sinais de covid-19 para 5.431 pacientes, o maior registrado num único dia em toda a pandemia.

Antes disso, o ápice era em 20 de julho (5.335). Os números mais recentes ainda tendem a crescer, conforme a confirmação de mais casos nas próximas duas semanas, o que indica mais um fator de agravamento da pandemia em Santa Catarina.

Paraná também adota toque de recolher

Um dia antes, o governo do Paraná também havia anunciado o toque de recolher para a população e decidiu limitar a circulação por parques e praças de todo o Estado, além de retomar o trabalho remoto para servidores estaduais e recomendar às prefeituras e outros órgãos a mesma medida. O Paraná ainda suspendeu as cirurgias eletivas.

A situação mais crítica da pandemia no Paraná é a de Curitiba e na região metropolitana da capital, onde 93% dos leitos de UTI estão ocupados. Cerca de 50 pessoas já aguardam vagas em UTIs em hospitais lotados e devem ser transferidos para o interior do Estado, onde há mais vagas.

Fonte: NSC TOTAL

Open chat
Entre em contato conosco! =)