site loader
18 de janeiro de 2021 Santa Catarina inicia vacinação contra a Covid-19; doses serão entregues aos municípios nesta terça

Foto: Ricardo Wolffenbuttel/Secom

Estado espera imunizar 68,5 mil pessoas com o primeiro lote de vacinas

A vacinação contra a Covid-19 em Santa Catarina começou. Um ato marcou o início da aplicação dos imunizantes e o Governo do Estado detalhou como será o transporte das vacinas até os municípios. As doses da CoronaVac, fabricada pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac, começaram a ser distribuídas pelo Ministério da Saúde nesta segunda-feira, dia 18. Para a Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina (SES) foram entregues, durante a manhã, pouco mais de 144 mil doses.

As vacinas devem chegar nas Regionais da Saúde do Estado em até 24 horas. O transporte será feito por via terrestre para as regiões mais próximas de Florianópolis e via aérea para localidades mais distantes, como o Oeste e Meio Oeste catarinense, por exemplo. Os primeiros a receberem a vacina em Santa Catarina foram o enfermeiro Júlio César Vasconcellos, que atua a quase 30 anos em Unidade de Terapia (UTI) na capital, o idoso João Cardoso, residente no Lar de Zulma, de São José, e a coordenadora da Comissão Guarani e liderança das terras indígenas da região do Morro dos Cavalos, Eunice Antunes.

“A sensação de receber esta vacina é de liberdade. Foi um ano que durou uma eternidade. Ficamos presos por motivo de proteção e com a incerteza de quando a gente poderia chegar onde chegamos hoje. Quero agradecer as divindades pela sabedoria e inteligência da ciência e pela união dos povos para trazer para Santa Catarina a vacina contra o coronavírus”, disse a líder indígena.

O Governo de Santa Catarina calcula que com o primeiro lote de vacinas entregues no Estado seja possível imunizar aproximadamente 68,5 mil catarinenses. A aplicação das doses será de acordo com o plano de vacinação determinado pelo Governo Federal, seguindo a ordem dos grupos de risco. Serão contemplados na primeira fase os profissionais da Saúde na frente de combate a pandemia, as pessoas com mais de 60 anos institucionalizadas, pessoas com deficiência institucionalizadas e povos indígenas.

“Estamos cumprindo com nosso papel de fazer a logística e distribuição para que toda a população catarinense seja vacinada. Os municípios serão abastecidos pelas regionais de Saúde que serão acionadas para buscar as vacinas. Depois de aplicada as primeiras doses, acreditamos que em 30 dias será aplicada a segunda. É um dia histórico para o Brasil e para Santa Catarina”, destacou o governador Carlos Moisés.

Os grupos prioritários na primeira fase:

Pessoas com mais de 60 institucionalizadas: 3.460

Pessoas com deficiência institucionalizadas: 263

População indígena: 8.317

Trabalhadores da saúde: 56.540

Total: 68.580 pessoas

Nesta terça-feira, vacinas em todo o Estado

A meta da Secretaria de Estado da Saúde é que até o início da tarde desta terça-feira, dia 19, todas as 17 Regionais de Saúde recebam os imunizantes. A distribuição deve iniciar logo pela manhã. O Governo de Santa Catarina também aguarda por mais lotes de vacinas, mas não há uma data definida para que isso ocorra.

“Tinhamos a promessa de pelo menos mais 2,3 milhões de doses da vacina de Oxford/Astrazeneca, o que acabou não se concretizando por uma questão de mercado interno. Mas tão logo novas doses sejam encaminhadas para Santa Catarina, seja de qualquer laboratório aprovado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), faremos o mesmo que estamos realizando com a CoronaVac. Vamos distribuir de forma proporcional para as Regionais de Saúde para que chegue aos 295 municípios do Estado”, frisou o secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro.

Pandemia ainda não acabou, alerta secretário

Apesar da euforia da chegada da vacina, Ribeiro alerta a população catarinense que as medidas sanitárias continuarão a serem exigidas. “É um primeiro passo, que vai fazer a diferença nos próximos meses. Apesar do início da vacinação, o vírus ainda está entre nós. Precisamos manter o distanciamento social, a diminuição das aglomerações e o uso de máscara e álcool em gel”, disse o secretário.

O pedido foi reforçado pelo governador. “Não temos remédios ou outra forma mais incidente de prevenção do que manter as regras sanitárias. Temos na vacina a esperança de dias melhores, mas se tudo der certo vamos passar 2021 vacinando. Precisamos manter as regras determinadas para cada atividade com as normas editadas pelo Governo do Estado em parceria com as prefeituras”, frisou Moisés.

O novo presidente da Federação Catarinense de Municípios (Fecam), Clenilton Carlos Pereira, também participou do ato representando as 295 prefeituras de Santa Catarina.

Fonte: Engeplus

Open chat
Entre em contato conosco! =)