site loader
22 de dezembro de 2021 Operação Hera: vereador é indiciado por posse irregular de arma de fogo em quinto inquérito

A Polícia Civil de Urussanga concluiu o quinto inquérito da Operação Hera. Um vereador, afastado da função desde o dia da ação policial, foi indiciado pelo crime de posse irregular de arma de fogo. Na casa dele, os policiais encontraram uma espingarda calibre 22 e munições. 

A arma, segundo a Polícia Civil, era de pressão, mas foi adulterada para calibre maior. Ainda de acordo com as investigações, coordenadas pelo delegado Márcio Campos Neves, a modificação geralmente é feita para ocultar a arma de fogo, pois, quem olha de forma rápida, parece se tratar de uma espingarda da pressão.

A pena para o crime é de um a três anos de reclusão. No dia da operação, o vereador chegou a ser preso, mas pagou fiança no valor de R$ 4,4 mil e foi liberado.

O mesmo vereador já foi indiciado por outros três crimes nos inquéritos finalizados até o momento na Operação Hera. Além da posse irregular de arma de fogo, ele responde por peculato culposo e fraude processual. Ele ainda investigado em outros inquéritos em andamento. 

A operação deflagrada no dia 13 de dezembro de 2021 cumpriu 18 mandados de busca e apreensão, sete afastamentos cautelares de função pública, duas prisões temporárias, além da quebra de sigilo de aparelhos telefônicos.

A ação policial apura crimes de extravio ou sonegação de documento público, corrupção passiva, prevaricação, crimes ambientais e organização criminosa cometidos no ambiente da Fundação de Ambiental Municipal de Urussanga (Famu) e na Secretaria de Agricultura de Urussanga. 

Fonte: Engeplus

Open chat
Entre em contato conosco! =)