site loader
22 de fevereiro de 2021 Ocupação de leitos chega a 100% na Amurel

Mais uma vez, a Amurel vem enfrentando a falta de leitos de UTI SUS para o tratamento de casos confirmados ou suspeitos de covid-19. Até a tarde de ontem, todos os 30 leitos disponíveis na região estavam lotados.

O Hospital de Caridade Senhor Bom Jesus dos Passos, em Laguna, chegou a divulgar um comunicado pedindo compreensão à população e para que os moradores busquem a emergência da instituição somente em casos de extrema necessidade. “Pedimos que, em casos gerais e sintomas leves de covid-19, procurem o Centro de Triagem, no bairro Esperança”, ressalta a nota, reforçado ainda que todos os dez leitos disponíveis na UTI estão 100% ocupados.

Já o Hospital São Camilo, em Imbituba, começou a última semana com três pacientes na Unidade de Terapia Intensiva. Ontem, todos os dez leitos da instituição também estavam ocupados. “Temos ainda outras dez pessoas em isolamento e, caso elas precisem da UTI, terão de ser deslocadas para outras cidades”, explica a diretora do Hospital São Camilo, Luciene Meurer.

Já na última semana, o Hospital Nossa Senhora da Conceição, de Tubarão, estava com os dez leitos adultos SUS lotados, além de mais dois leitos para particular/convênio, também ocupados. Há ainda um leito da UTI pediátrica ocupado. A ocupação no hospital e o número crescente de casos confirmados de covid-19 acenderam o alerta em Tubarão, que vai reativar a força-tarefa de fiscalização das medidas contra o coronavírus, como o DS destaca na página 6 de hoje.

Readequação de leitos é alternativa

Em dezembro, o HNSC chegou a ter 15 leitos SUS para covid, mas eles foram reduzidos recentemente. Segundo o diretor do hospital, Fábio Tadeo Teixeira, a instituição poderá ampliar novamente a oferta de leitos de UTI covid, mas para isso precisará reduzir o número de leitos de UTI que não são destinados aos casos da doença. Como o número de leitos SUS para covid é fixo, precisaria ser feita uma readequação para atender à demanda. “Existe essa possibilidade, mas, para isso, teremos que cancelar as cirurgias eletivas. No entanto, faremos isso se os leitos de UTI da região estiverem com ocupação elevada, para não prejudicar os pacientes que estão na fila cirúrgica”, explicou Fábio.

Fonte: Diário do Sul

Open chat
Entre em contato conosco! =)