site loader
21 de dezembro de 2021 Novos radares ainda sem data para começar a operar

Previsto inicialmente para entrar em operação até o dia 31 deste mês, os radares  fixos instalados no trecho Sul da BR-101 agora não têm mais uma data definida para começarem a operar – e segundo a assessoria da CCR Via Costeira – concessionária que administra o trecho -, neste ano muito provavelmente não irá mais acontecer.

De acordo com a concessionária, está sem previsão de início e depende apenas da Polícia Rodoviária Federal, que, segundo a CCR, está fazendo um processo de transição de dados no sistema que vai operar os radares, mas até agora não foi finalizado. “E acredito que, para este fim de ano, não deverá acontecer. Estamos sem data nenhuma definida. Estamos aguardando uma posição da PRF”, pontua.

A CCR afirma que toda a parte de responsabilidade dela foi feita, como a compra dos equipamentos, contratação da empresa e instalação dos radares, mas, sem o processo que precisa ser realizado pela PRF, não é possível dar início à operação de fiscalização pelos radares.

Foram instalados no total 42 radares ao longo da rodovia. “Porém, até o momento, não temos uma data exata definida”, afirma a concessionária. “Os equipamentos estão instalados e já foram homologados pelo Inmetro. Só falta agora a homologação da Polícia Rodoviária Federal e da ANTT”, explica.

“Importante ressaltar que a concessionária só tem a obrigação de instalar os equipamentos e fazer sua manutenção. Toda operação é de responsabilidade da PRF, inclusive, a arrecadação de autuações é do governo federal”, pontua a CCR.


Definição é da PRF

A ANTT explica que o início das operações dos radares depende de aprovação dos testes de imagens por parte do DPRF (Departamento de Polícia Rodoviária Federal). “Embora o controle de velocidade faça parte das obrigações contratuais em todos os contratos de concessão em vigor, a ANTT faz apenas a intermediação entre a PRF e a concessionária. Quem define a data em que os radares entram em operação é o órgão de trânsito com jurisdição sobre a via, no caso, o DPRF”, explica a agência.

Fonte: Diário do Sul

Open chat
Entre em contato conosco! =)