site loader
17 de novembro de 2020 Mulheres são eleitas em 15 cidades da região

As eleições municipais tiveram resultados importantes para a ala feminina na região. Ao todo, 15 cidades tiveram mulheres eleitas para serem vereadoras. Em alguns municípios, foram elas que levaram a maior votação.

Exemplo disso está em Capivari de Baixo. A vereadora eleita Bia Alves (PSL), de 30 anos, foi a candidata mais votada na cidade, com 434 votos.

Ao seu lado, mais duas mulheres foram eleitas para ocupar cadeiras no Legislativo da cidade pelos próximos quatro anos. Advogada, esta foi a primeira vez que Bia disputou uma eleição. Ela conta que desde 1997 uma mulher não era eleita como vereadora na cidade. “Não estou nem acreditando ainda”, fala a vereadora eleita.

Bia conta que no começo da disputa, durante a campanha, chegou a ficar desanimada. “As pessoas diziam que mulher não se elegia em Capivari de Baixo. Fiz uma campanha limpa. De cabeça erguida. De porta em porta. Não poderia desistir por todos que estavam apostando em mim. Agradeço a todos os votos, apoio e dedicação de quem lutou e me escolheu. Vamos lutar e batalhar por nossa cidade”, fala Bia.

Na cidade também foram eleitas para a Câmara de Vereadores as candidatas Edcarla de Ararat (PSDB) e Heloisa Cardoso (Cidadania).

Ainda na região, Braço do Norte, Gravatal e Rio Fortuna também tiveram mulheres como as mais votadas. 

Capivari elege vice-prefeita

Outro feito na história política de Capivari de Baixo é o fato de a cidade ter uma vice-prefeita. O cargo no Executivo ainda não havia sido ocupado por uma mulher. A professora Márcia é a nova vice-prefeita que irá governar o município ao lado do Dr. Vicente.

Luciane quer ser a voz feminina na Câmara

Tubarão é a cidade com maior número de vereadores. Até 2020 eram 17. A partir do próximo ano, serão apenas 15. Desses 15, uma mulher vai ocupar a cadeira que há quase 20 anos não contava com uma representante.
Luciane Tokarski (Republicanos), única eleita para a legislatura 2021-2024, será a voz feminina no Legislativo da Cidade Azul.

Eleita com 1.261 votos, a corretora de imóveis e seguros, de 46 anos, está engajada em um importante projeto para o município desde antes mesmo de ser candidata. A Casa da Mulher Brasileira a ser implantada em Tubarão já passou pela etapa burocrática de reunião de documentos e a licitação deve ser lançada em breve. Depois de construída e equipada, a casa irá amparar mulheres vítimas de violência com questões de saúde e educação, por exemplo.

“Minha expectativa está muito positiva e grande. Vinte anos sem uma mulher e com um número tão pequeno de mulheres que já passaram pela Câmara, realmente me dá uma sensação de responsabilidade grande. Temos muitas mulheres guerreiras e quero poder representar bem”, destaca Luciane.

Outro projeto que a futura vereadora pretende viabilizar é o “Meu Bairro, Nossa Responsabilidade”. A ideia é se aproximar dos moradores, conhecendo a realidade de cada bairro para trabalhar de maneira mais efetiva as áreas de vulnerabilidade social.

“Quero ouvir a comunidade, que é o papel do vereador. Tenho outras propostas, todas viáveis e muito importantes”, relata. “Gostaria que mais mulheres estivessem ocupando o cargo. A mulher, além da sensibilidade, tem muita força”, completa.

Quatro cidades não elegeram

Das cidades que não têm nenhuma representante no Legislativo para os próximos quatro anos, estão Imaruí, Pedras Grandes, Imbituba e Sangão.

Fonte: Diário do Sul

Open chat
Entre em contato conosco! =)