site loader
20 de maio de 2021 Justiça apura denúncias de fura-fila na vacinação da Covid

Desde que a campanha de vacinação da covid-19 começou, 208 denúncias de fura-fila chegaram ao conhecimento do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC). Ao todo, há 47 notícias de fato em andamento para verificar se as suspeitas apresentam realmente indícios de ilegalidade ou irregularidade que necessitem ser investigadas mediante a instauração de um inquérito civil.

Entre esses casos, estão os que teriam acontecido nas comarcas de Tubarão, Imbituba e Braço do Norte. As manifestações partem de moradores, reportagens de veículos de comunicação e publicações nas redes sociais. “Como se tratam de situações de investigação inicial, ainda sem o levantamento de indícios mínimos que levem a afirmar que realmente existe a probabilidade de ter ocorrido um caso de fura-fila, não são disponibilizados mais detalhes sobre os fatos suspeitos”, explica o MPSC.

A notícia de fato é um procedimento preliminar de investigação que pode ser instaurado para apurar a reclamação formal de um cidadão, registrada na Ouvidoria do Ministério Público ou levada à Promotoria de Justiça. Além disso, pode ser iniciado após o promotor ou promotora de Justiça tomar conhecimento da situação suspeita.

Procuradas pela reportagem do DS, as secretarias de Saúde das três cidades das comarcas citadas pelo MP falaram sobre o assunto. Em Braço do Norte, de acordo com o secretário de Saúde, Sérgio Arent, o município não foi notificado sobre apurações de denúncias. Além disso, ele destacou que as vacinações, tanto contra a covid-19 quanto Influenza (gripe), seguem normalmente o cronograma estabelecido pelos planos federal e estadual.

Em Imbituba, a secretária de Saúde, Graciela Wiemes Ribeiros, informa que a lista atualizada de vacinados na cidade é encaminhada ao Ministério Público para acompanhamento. Nessa lista, constam dados como nome, data de nascimento, endereço e comorbidade. “Portanto, desde o início das imunizações, o MP tem acompanhado as ações de vacinação contra a covid-19 realizadas na cidade”, diz a secretária.

Caso em Tubarão já foi relatado

Em Tubarão, de acordo com o diretor-presidente da Fundação Municipal de Saúde de Tubarão, Daisson Trevisol, houve um caso de um cidadão que tentou usar um documento do pai falecido para ser vacinado. “Porém, já comunicamos ao MP. Estamos fazendo tudo certo e seguimos bem tranquilos. Investigações vão acontecer e têm que seguir mesmo”, analisa Daisson.

Open chat
Entre em contato conosco! =)