site loader
11 de julho de 2022 IZA analisa show na Angola: “Pertencimento”

IZA fez um show em Luanda, capital da Ângola. Em sua primeira passagem pela África, a cantora falou da experiência ao “Fantástico” exibido no domingo, 10 de julho. De acordo com a carioca, disse que volta ao Brasil com outro olhar a respeito da carreira.

De acordo com IZA, a criatividade muda, assim como o sentimento de pertencimento que cresceu com a passagem pelo país, também colônia de Portugal, de onde vieram grande parte das pessoas escravizadas para o Brasil. Para a intérprete de “Pesadão”, a viagem é importante:

Não só por crescer esse sentimento de pertencimento dentro de mim, mas profissionalmente também. Vir para cá ressignificou a minha criatividade. A gente tem mais é que fazer o que a gente quiser. Quando a gente faz de verdade, as pessoas certas vão entender a mensagem!”

No dia 2 de junho, IZA lançou o single “Fé” com um clipe polêmico. Nas imagens, a cantora é agredida e até recebe um cuspe no rosto. Ela explicou o porquê chocou tanto o público com o vídeo de “Fé”. Para ela, é importante mostrar como mulheres pretas são marginalizadas no Brasil.

“Nós mulheres negras somos observadas, cobradas e excluídas e desrespeitadas. Como a sociedade parece que se esforça para cada vez mais desrespeitar a mulher negra”, afirmou ao “Fantástico”.

“Fé” é descrito por IZA como a música mais intensa que já lançou na carreira. Um videoclipe acompanhando a canção foi liberado nesta sexta-feira, 3 de junho, e o lançamento será uma das faixas do vindouro segundo álbum de estúdio da cantora, que já revelou as músicas “Gueto” e “Sem Filtro”.

Em coletiva de imprensa, na qual OFuxico esteve presente, a cantora deu mais detalhes acerca de “Fé”, inclusive de como funcionou o processo criativo do clipe da canção, dirigido pelo renomado Felipe Sassi, que já tinha cenas extremamente bem definidas na sua cabeça que levaram tempo para ganharem vida.

“O maior desafio foi dar vida às ideias. É muito incrível trabalhar com o Felipe pois ele consegue me entender sem me julgar, e dar vazão à essas ideais, além de nossas referências serem parecidas. O desafio dele foi pegar minhas ideias e torná-las seguras, como a escada humana”.

“Algumas cenas estavam bem definidas na minha cabeça, como escada e a saia de pessoas, pois queria mostrar como as pessoas podem ser um peso em nossas vidas, pois vamos carregando a opinião dos outros, a visão alheia na nossa vida, e isso vai nos atrasando em vários sentidos”, contou ela.

“Tendo essas cenas definidas, foi mais fácil de ir desenvolvendo o resto. Era para ser essa a mensagem, era algo subjetivo que precisávamos transmitir. […] Tudo melhorou quando definimos a direção criativa do clipe. Felipe me perguntou o que queria, se era externa, interna e tudo mais”, revelou.

“Foi então quando tentei me explicar, pois eu tinha ideia soltas, como algo sem lados na primeira cena, a escada de gente, a saia de pessoas, e foi um desafio unir tudo isso. Mas trabalho com pessoas que me escutam e não julgam, me ajudam a expressar o que sinto. Foi um dos trabalhos que mais gostei de fazer”.

Fonte – O Fuxico

Open chat
Entre em contato conosco! =)