site loader
26 de março de 2021 Hospitais do Sul de SC terão mais 30 leitos de UTI

Atualmente, taxa de ocupação dos leitos de UTI adultos é de 97,59% dos 166 ativos na região

Santa Catarina terá mais 30 leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) que serão implantados em dois hospitais no Sul do Estado nos próximos 20 dias. A região passa de 202 para 232 leitos ativos para receber pacientes.

Deste total, 20 serão implantados no HRA (Hospital Regional de Araranguá). Conforme a tabela de acompanhamento da SES (Secretaria de Estado da Saúde), a unidade hospitalar conta com 30 leitos e, conforme o divulgado na manhã desta quinta-feira (25), todos estava ocupados.

Os outros 10 serão abertos no Instituto de Saúde e Educação Vida – Hospital Dom Joaquim, em Sombrio. A oficialização veio em ato na Câmara Municipal, nesta quinta-feira (25), onde o governador Carlos Moisés (PSL) oficializou o repasse de R$ 1,5 milhão para a implantação dos leitos.

A Amesc (Associação dos Municípios do Extremo Sul) garantiu 10 ventiladores mecânicos para auxiliar nessa ampliação. Todos os novos leitos serão custeados pelo Governo do Estado.

Nesta semana, o governador esteve em Brasília para solicitar ao Ministério da Saúde mais doses de vacina contra a Covid-19 para acelerar a imunização.

Além disso, pediu equipamentos e insumos para dar continuidade ao fortalecimento da estrutura hospitalar catarinense. Os compromissos no Sul foram os primeiros após a agenda na Capital Federal.

Sul conta com 166 leitos adultos

No início da pandemia, o Sul de Santa Catarina passou de 70 para 166 leitos de UTI destinados para adultos. Mesmo com a expansão, a taxa de ocupação é de 97,59%, restando apenas quatro livres. A soma não contabiliza os 30 leitos que serão instalados nos próximos dias.Tabela mostra ocupação dos hospitais do Sul de SCAtual taxa de ocupação dos leitos de UTI adultos na região Sul de SC – Foto: Reprodução/SES/ND

Somando todos os 202 leitos disponíveis na região, a taxa de ocupação desce para 96,04%, restando apenas oito sem pacientes. 

De acordo com o secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, o reforço na estrutura hospitalar é a melhor estratégia, uma vez que possibilitará a manutenção dos serviços mesmo após a pandemia.

“Aqui temos um exemplo muito claro do que é proposto pelo governo, para a união de esforços de todos, para que possamos entregar ofertas e serviços em saúde em quantidade e qualidade para nossa população aqui do município, da região e também do Estado. Precisamos fazer mais e melhor e esse é o momento diante do cenário que nos foi imposto”, destacou.

As lideranças regionais do Vale do Araranguá valorizaram o empenho  na viabilização de mais leitos para a região desde o início da pandemia e as parcerias com os municípios.

“Houve um esforço muito grande de todos os prefeitos para participar com aporte para que respiradores sejam colocados nos novos leitos em funcionamento. Esta parceria é importante para que a gente consiga resolver a situação definitivamente”, afirmou o prefeito de Araranguá, Hélio Cesa.

Nos dois municípios, os atos seguiram os protocolos sanitários para evitar aglomerações. Participaram das cerimônias os deputados estaduais José Milton Scheffer (Progressistas), Volnei Weber (MDB) e Felipe Estevão, diretora do Hospital Dom Joaquim, Marielle Dassoler e o diretor do HRA, Rafael Cassiano Bonfada, o prefeito de São João do Sul e presidente da Amesc, Moacir Teixeira, vereadores e outras lideranças do Vale.

Fonte: ND+

Open chat
Entre em contato conosco! =)