site loader

Uma tentativa de golpe aplicada pelo WhatsApp quase fez mais uma vítima, em Tubarão. Os bandidos se passaram por uma jovem da cidade, utilizando a foto dela de forma indevida.

A assessora jurídica Camile Suriz de Vicente conta que a abordagem aconteceu com o pai dela, ontem pela manhã. “Meu pai recebeu uma mensagem no aplicativo de um número diferente, mas usando a minha foto. O golpista mandou uma mensagem, dizendo que aquele era meu novo número de uso pessoal e que o pai deveria salvar o contato na agenda”, explica Camile.  

“Como há alguns meses o mesmo aconteceu com a minha irmã, ele me procurou, viu que era golpe e a conversa parou ali. Quando usaram a foto da minha irmã, eles chegaram a pedir R$ 20 mil para a família, mas nenhum depósito foi feito”, conta. Ainda ontem, pelo menos outros dois casos da mesma tentativa de golpe também teriam sido registrados em Tubarão.

Os golpes aplicados pelo WhatsApp se tornaram ainda mais frequentes durante a pandemia. A Polícia Civil orienta que, nesses casos, o primeiro passo é denunciar o contato suspeito no próprio WhatsApp. Em seguida, é preciso dar seguimento na denúncia, através do e-mail do aplicativo (support@whatsapp.com), informando o ocorrido. Além disso, a vítima deve comunicar a situação para o maior número de conhecidos que puder, para que eles não sejam vítimas e não depositem nenhum dinheiro pedido pelo golpista. Para quem chegou a ter prejuízo financeiro, é importante entregar as provas na delegacia mais próxima.

No mês passado, o governo do Estado lançou uma campanha de prevenção ao estelionato “Desconfie sempre, não caia em golpes”, por conta do aumento de crimes do time em Santa Catarina. Segundo a Secretaria de Segurança Pública, os golpes mais recorrentes em SC são: clonagem do WhatsApp, anúncio de compra e venda de veículos, duplicação de perfil de WhatsApp, compras pela internet de maneira geral, falso empréstimo, clonagem de cartão e anúncio de imóveis.

Fonte: Diário do Sul

Open chat
Entre em contato conosco! =)