site loader
7 de outubro de 2021 Filho revela motivo para trancar a própria mãe em Tubarão

Um filho trancou a mãe em um apartamento, na área central de Tubarão, para, segundo ele, evitar que ela fizesse uso de drogas. O caso foi registrado na tarde dessa terça-feira.

O primeiro relato do caso, feito pela Polícia Militar, apontava que a mãe tinha sido resgatada de um suposto cárcere privado após ser encontrada trancada no local. A PM precisou arrombar a porta da residência para entrar e encontrou a mulher com lesões no rosto, fraca, desorientada, “sem alimentação e hidratação”, segundo o boletim de ocorrência do caso. Ainda segundo o boletim, o Corpo de Bombeiros também foi acionado e encaminhou a suposta vítima ao Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC).

Mas a delegada titular da Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso (Dpcami) de Tubarão, Jucinês Dilcinéia Ferreira, revelou ao DS que a história seria bem diferente da contada pela mulher aos PMs. “Ela e a família estiveram aqui na delegacia. A mulher tem 54 anos e é dependente química há 11 anos. O filho realmente a deixou trancada por pouco tempo em casa, mas fez isso, segundo ele, para proteger a mãe. Na casa, encontramos um local todo certinho, arrumado e tinha comida na geladeira e armários, diferente do que ela tinha relatado num primeiro momento. Ela teria passado informações erradas para a polícia para poder se afastar do filho e fazer o uso de drogas”, explicou.  

Ainda segundo a delegada, o filho seria o único da família que ainda tenta lidar com a situação da mãe. “Ela faz uso de cocaína e de medicamentos controlados. Inclusive, teve um acidente vascular cerebral há pouco tempo e nem poderia fumar, já que isso pode provocar a morte dela. Segundo o que apuramos, é o filho quem a acompanha nas consultas e tenta de tudo para protegê-la. Descobrimos ainda que uma vizinha, que também é usuária de drogas, estaria tentando ajudar a mulher para que ela ficasse livre”, reforça a delegada.


Procedimento é instaurado

Após saber do caso, a delegada titular da Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso fez o levantamento de todas as informações e está buscando assistência municipal para providenciar atendimento médico à usuária e viabilizar uma possível internação para ela. “Um procedimento também será instaurado para apurar o caso, mas é remota a responsabilização do filho nessa situação, justamente porque ele teria agido para resguardar a integridade física da mãe”.

Fonte: Diário do Sul

Open chat
Entre em contato conosco! =)