site loader
9 de fevereiro de 2021 Entrevista com Carlos Fornazza, presidente da Comissão de Obras do HST

“A ampliação do Hospital irá movimentar fortemente a economia local”, afirma Carlos Fornazza.

A importante declaração é do presidente da Comissão de Obras do Hospital Santa Teresinha, o empresário Carlos Fornazza. O projeto de ampliação do HST vem suprir a curto prazo uma importante carência da região: a falta de leitos de UTI, confira a entrevista completa.

Como surgiu a necessidade de ampliação do Hospital Santa Teresinha?

Fornazza:  Há muito se discute a falta de leitos de Unidade de Terapia Intensiva, UTI e, consequentemente, a quantidade de mortes que essa ausência tem proporcionado as famílias de nossa região. Quando o seu Camilo assumiu a diretoria do Hospital, essa questão começou a ser amplamente avaliada.

Foi pensado na continuidade da obra do Novo Hospital no Rio Bonito?

Fornazza:
Com toda certeza essa foi nossa primeira opção. Após nos reunirmos com os engenheiros responsáveis pela obra e realizando os estudos dos investimentos necessários para concluí-la, observamos que seria inviável ofertarmos os leitos de UTI na velocidade que a região necessitaria. Para se ter uma ideia, a estimativa de investimento para a colocar o Hospital do Rio Bonito em funcionamento, ultrapassa os R$50 milhões. Isso sem contar, o tempo que levaríamos para a captação desses recursos e a conclusão da obra. Analisando tudo isso, tentamos então modular a construção, para que ela fosse feita em etapas, mas segundo os estudos técnicos, estruturalmente, não era possível.   

O Hospital pretende continuar aquela obra algum dia?

Fornazza: Estudos de outras entidades, como o DEL por exemplo, estimam um grande desenvolvimento para a nossa região nos próximos anos. Portanto a longo prazo, temos a certeza que a região um dia estará preparada para um hospital daquele porte. É sim, de interesse de nossa diretoria dar continuidade aquela obra. Mas de forma planejada e com o tempo necessário que ela demanda. Tanto de obra, como de preparação do próprio hospital, em termos profissionais e de equipamentos, por exemplo. 

A ampliação irá suprir a demanda atual?

Fornazza: Com toda certeza. Hoje a nossa atual estrutura oferece com qualidade os serviços que o hospital é habilitado a prestar. Mas para suprir a necessidade de uma UTI, teremos que ampliar a complexidade do hospital e passaremos de baixa e média, para média e alta. Então além de necessitarmos do recurso para a ampliação, teremos ainda que capacitar, ampliar e adequar toda a equipe e a estrutura já existente para essa nova mudança. A necessidade de leitos de UTI é uma reivindicação de muitos anos, muitas pessoas perderam ou conhecem alguém que nos deixou pela falta dela em nossa região. Mas agora, com a pandemia reafirmamos com mais força essa carência, pois temos que estar preparados para as situações vivenciadas pela atualidade, inclusive casos de pandemias mundiais.

Como será a ampliação?

Fornazza: A obra de ampliação foi planejada para ser algo prático, que demandasse um curto prazo de execução e que garantisse que fossem supridas as principais necessidades de atendimento da região. Para se ter uma ideia, no início de nossa gestão com seu Camilo e agora com o trabalho do presidente Pedro Michels Neto, o número de atendimentos do HST subiu de 56 mil ao ano, para 83 mil. Esse número segue em uma constante crescente. Pensando nisso, a nossa obra de ampliação tem prazo estimado de 18 meses e está orçada em R$9 milhões. Deste montante já possuímos R$ 5 milhões.

A diretoria pretende iniciar a obra com os recursos já adquiridos?

Fornazza: Essa diretoria, da qual faço parte, só irá iniciar a obra com os recursos totais em caixa. Não iniciaremos nenhuma obra, sem a garantia que será concluída. É uma questão de respeito com a comunidade e as pessoas que confiam no Hospital Santa Teresinha. 

Existe previsão para o restante do recurso?

Fornazza: Nossa esperança é através da distribuição dos recursos da geradora de energia da Cerbranorte. Através de assembleia, os associados da cooperativa poderão deliberar onde as sobras da entidade deverão ser investidas. O hospital lutará para receber esse apoio no montante que falta para a ampliação.

Além da UTI, o que mais a ampliação prevê?

Fornazza: A obra de ampliação prevê 20 novos leitos de UTI, desses iniciaremos com a liberação de 10 unidades, assim teremos tempo suficiente para adequar e capacitar nossa equipe. O projeto ainda inclui uma Agência Transfusional, uma necessidade tão importante quanto os leitos de UTI. A agencia funciona como um ‘banco de sangue’. Para se ter uma ideia, pacientes que dão entrada em estado grave aqui no hospital e que precisam de transfusão de sangue imediatamente, acabam esperando até 6 horas. Um tempo que muitos deles não possuem. Com a implantação da agência, esse sangue fica armazenado aqui. A ampliação ainda prevê, um novo Centro de Diagnóstico por Imagem, um novo Ambulatório de Especialidades e novos leitos de internação.

O projeto é bem completo e irá levar o hospital a um novo patamar de atendimento?

Fornazza: Com certeza, não só o nosso hospital, mas toda a região. Além de nos tornamos polo em saúde, o crescimento do hospital irá impactar diretamente na economia. Gerando emprego e renda, não só do HST, mas como dos investimentos ao redor. Rede hoteleira, restaurantes, farmácias, laboratórios e outras clínicas. O impacto será sentido também no comercio em geral.

A diretoria tem outros projetos além da ampliação?

Fornazza: Sim, e que serão divulgados no momento oportuno, sempre com total transparência que é um dos pilares desta diretoria.

Aproveito a oportunidade para enaltecer o trabalho desta diretoria frente ao Hospital Santa Teresinha que, voluntariamente, tem se dedicado em oferecer um novo hospital a nossa população, com atendimento humanizado e totalmente transparente em suas ações.  

Para encerrar gostaria de mais vez ressaltar que o apoio da comunidade ao Hospital Santa Teresinha é o principal responsável de toda essa transformação. As pessoas têm confiado no nosso trabalho, tem buscado o hospital para realizar seus exames e consultas, tem acreditado no projeto Amigos do Hospital, que oferece preços diferenciados para toda a família e tem apoiado nosso projeto de ampliação. Contamos agora com o voto dos associados da Cerbranorte para que o sonho da nossa UTI se torne realidade. Obrigado.

Open chat
Entre em contato conosco! =)