site loader
7 de março de 2022 ‘Como é bom andar na rua sem precisar sair correndo’, diz jogador catarinense que fugiu de guerra na Ucrânia

Foto: Redes Sociais/Divulgação

Jonatan Bruno Santiago é natural de Blumenau e jogador de futsal em Kiev. Ele chegou a Polônia na sexta-feira.

O jogador de futsal Jonatan Bruno Santiago, 30 anos, que relatou ter ouvido afirmações xenofóbicas ao tentar fugir de trem da guerra da Ucrânia, conseguiu deixar o país de ônibus, após uma semana de tentativas. Ele está em Varsóvia, na Polônia e publicou vídeos nas redes sociais agradecendo as orações e preocupação dos seguidores.

“Como é bom se sentir seguro, todo mundo andando na rua, todo mundo calmo. Uma vida normal. Passamos oito dias lá [na Ucrânia] e tinha esquecido como é uma vida normal. Agora é caminhar um pouco na rua sem precisar sair correndo. Uma sensação tão boa que eu nem consigo explicar”, disse.

Ao g1 SC, o catarinense comentou, já na Polônia, que pretende voltar ao Brasil nos próximos dias para se encontrar com a família. Jonatan é natural de Blumenau, no Vale do Itajaí, e jogava futsal em Kiev no time Skyup.

Na quinta-feira (24), a Rússia invadiu a Ucrânia e milhares de moradores deixam o país diariamente.

Durante os oito dias que tentou deixar o país, Jonatan passou por uma série de situações inesperadas. A primeira tentativa de sair de Kiev, capital ucraniana, foi no sábado (26), quando relatou ter sido esquecido por grupo brasileiro do clube de futebol Shakhtar Donetsk. Ele relatou ao g1 SC que havia se unido aos atletas na sexta-feira (25), para deixar o país ao lado deles, mas que foi esquecido.

“Ficou eu, um jogador e mais um brasileiro. Só ficou a comissão técnica deles, que são todos italianos. Foi todo mundo embora. A gente estava o tempo todo junto, e eles simplesmente esqueceram da gente e foram embora”, relatou.

Na segunda-feira (28), Jonatan havia publicado em uma rede social que conseguiu um lugar no trem por volta das 12h50 (horário de Brasília, 17h50 em Kiev). “Em cima da hora, aos 45 do segundo tempo, conseguimos uma vaga”, comemoru.

“Vai ser uma luta, mas a gente consegue. A gente é brasileiro! Contata aqui, contata ali e a gente consegue sempre se virar”, afirmou Jonatan.

Na terça-feira (1º), disse ter ouvido afirmações xenofóbicas ao tentar fugir de trem um dia antes.

“A mulher que trabalha nos vagões gritou bem alto: pessoas estrangeiras não vão entrar”, relatou o catarinense ao g1 SC, às 10h34 desta terça (horário de Brasília – 15h34 na Ucrânia).

Conflito

A Rússia exige que a OTAN interrompa sua expansão em direção ao leste. O presidente Vladimir Putin disse considerar inaceitável a filiação da Ucrânia à aliança militar comandada pelos Estados Unidos.

Segundo Putin, a Rússia se viu sem escolhas a não ser se defender contra o que ele classificou como ameaças da Ucrânia – um estado democrático com uma população de 44 milhões de pessoas.

Fonte: G1 SC

Open chat
Entre em contato conosco! =)