site loader
16 de julho de 2022 Chefe da Casa Imperial do Brasil, Luiz de Orleans e Bragança morre aos 84 anos

Luiz de Orleans e Bragança morreu nesta sexta-feira (15), em São Paulo, aos 84 anos. Ele é descendente da família real que governou o Brasil sob o sistema monárquico até 1889, quando foi proclamada a República. Bisneto da princesa Isabel, dom Luiz estava internado no Hospital Santa Catarina, na região central de São Paulo, desde 10 de junho. O estado de saúde dele era considerado irreversível pela equipe médica que o acompanhava. No período da internação, ele teve duas passagens pela Unidade de Terapia Intensiva (UTI), e, desde o último domingo (10), estava em um quarto.

Segundo a Casa Imperial, o herdeiro dos Orleans e Bragança teve poliomielite durante a infância e, recentemente, foi diagnosticado com Alzheimer. As duas doenças teriam levado a um quadro de fraqueza muscular. Dom Luiz Gastão Maria José Pio Miguel Gabriel Rafael Gonzaga de Orleans e Bragança foi primogênito do Príncipe Dom Pedro Henrique de Orleans e Bragança, Chefe da Casa Imperial do Brasil a partir do falecimento da Princesa Isabel em 1921, e da Princesa Dona Maria Elizabeth da Baviera.

Nasceu a 6 de junho de 1938, no exílio, em Mandelieu-la-Napoule, França, e foi registrado no Consulado-Geral do Brasil em Paris. Desde a morte de seu pai, em 1981, passou a chefiar a Casa Imperial do Brasil, organização não governamental que defende o retorno à monarquia. Para o grupo, ele é o “legítimo sucessor dinástico de seus maiores, os imperadores Dom Pedro I e Dom Pedro II e a Princesa Dona Isabel”, conforme nota que comunica sua morte.

A Casa Imperial do Brasil será chefiada agora pelo irmão de Luiz, Bertrand de Orleans e Bragança. A entidade defende a “restauração da Monarquia nas linhas gerais da Constituição de 25 de março de 1824, feitas naturalmente as necessárias adaptações à atual realidade brasileira”. O velório de Luiz de Orleans e Bragança será na sede do Instituto Plínio Corrêa de Oliveira, neste sábado (16) e domingo (17). Será permitido acesso público nos dois dias, das 14 às 20 horas. O sepultamento será no segunda-feira (18) no Cemitério da Consolação.

Fonte: Notisul

Open chat
Entre em contato conosco! =)