site loader
3 de setembro de 2021 Celesc apura explosão que feriu pintor em Tubarão

A Celesc informou que apura as causas do acidente que deixou um pintor com 75% do corpo queimado na tarde dessa quarta, no Centro de Tubarão.

Após o acidente, os bombeiros informaram que a suspeita era de que um transformador tivesse explodido e atingido a vítima, de 65 anos, enquanto trabalhava na laje de um prédio. A mesma versão também foi citada no boletim da Polícia Militar. Mas, nesta quinta, a Celesc disse que “a princípio, a hipótese de que o transformador tenha explodido está descartada”.

Segundo a PM, a suspeita é de que um transformador entrou em curto-circuito e pegou fogo. Imagens de uma câmera de segurança mostram o momento da explosão. Segundos antes, o pintor andava com escada pelo local.

O homem foi levado em estado grave pelo Corpo de Bombeiros ao Hospital Nossa Senhora da Conceição. Até essa quinta-feira, o pintor continuava internado na UTI do HNSC.

Após o acidente, a polícia foi até o HNSC e conversou com a filha da vítima, que confirmou que o pai foi ferido pela explosão. Um boletim de ocorrência sobre o caso foi registrado.

Morte em 2014

Em 2014, um pintor de 38 anos morreu eletrocutado durante um acidente de trabalho em um prédio, no Centro de Tubarão. Ele e um colega estavam em um andaime quando a estrutura entrou em contato com a fiação e os homens receberam uma descarga elétrica. A vítima foi encontrada depois sem vida no andaime. O colega de trabalho caiu na marquise e foi encaminhado para o HNSC, na época, com queimaduras de terceiro grau.

Fonte: Diário do Sul

Open chat
Entre em contato conosco! =)