site loader
28 de outubro de 2020 Caso dos Respiradores: Polícia Federal afasta responsabilidade de Moisés

Governador afastado prestou depoimento nesta segunda-feira (26) e documento foi remetido ao Superior Tribunal de Justiça nesta terça

Um dia depois de prestar depoimento à Polícia Federal por videoconferência na investigação sobre a eventual participação de Carlos Moisés na compra de 200 respiradores ao custo de R$ 33 milhões, a informação de que o relatório da PF afasta a responsabilidade do governador afastado começou a circular na Assembleia Legislativa.

A primeira manifestação veio da deputada Paulinha (PDT), ex-líder de governo. Ela citou a informação antes do término da sessão desta terça-feira (27), como publicou em primeira mão o colunista Moacir Pereira.

inquérito da Polícia Federal foi encaminhado nesta terça ao ministro Benedito Gonçalves, do STJ (Superior Tribunal de Justiça). Apesar de apontar que não há indícios de crime por parte de Moisés, ex-secretários da gestão dele deverão ser ouvidos.

O advogado Marcos Probst, que defende Carlos Moisés, disse que o processo segue em sigilo, mas afirmou que o documento sugere o arquivamento da investigação contra o ex-governador.

Probst destacou que “o relatório é importante porque esvazia a justa causa, toda a alegação feita contra o governador”.

A defesa acredita ainda que, a partir do relatório, o Ministério Público Federal possa pedir o arquivamento do processo. Essa decisão pode interferir diretamente na tramitação do processo de impeachment que avança na Alesc e julga exatamente a aquisição dos 200 respiradores.

Nesta terça, os cinco deputados que farão parte do Tribunal Especial de Julgamento foram escolhidos na Alesc. No dia anterior, foram sorteados os cinco desembargadores que completam o Tribunal. O desembargador Ricardo Roesler, presidente do Tribunal de Justiça, presidirá o Tribunal Especial.

Fonte: ND+

Open chat
Entre em contato conosco! =)