site loader
11 de março de 2022 Carlos Moisés fecha com o Republicanos, de base evangélica

Em ato ocorrido na tarde desta quinta-feira (10), em Brasília, o governador Carlos Moisés filiou-se ao Republicanos. A ficha de adesão à sigla foi assinada sem solenidade e discretamente, apenas na presença do presidente nacional do partido, Marcos Pereira, e do chefe estadual, deputado Sergio Motta. A data escolhida não foi ao acaso: o “dez” é o número do Republicanos na urna. O chefe do executivo catarinense permanece em Brasília nesta sexta-feira​ (11), onde tem uma série de reuniões agendavas com as lideranças do Podemos e do MDB para possíveis alianças. Pelo lado do governador, o objetivo é a reeleição. Pelo lado do Republicanos o foco é principalmente eleger deputados estaduais e federais.

Com a filiação, há composições que podem dar a ambos os lados os resultados desejados. Outro ponto decisivo para o acordo foi o recuo do empresário Luciano Hang, nos últimos dias. O dono das lojas Havan estava perto de filiar-se ao Republicanos. Porém, após atuação do presidente Jair Bolsonaro, o cenário mudou e o empresário catarinense deve filia-se mesmo ao Partido Liberal (PL). Desta forma, Moisés torna-se “o nome” da sigla na eleição catarinense, e o partido, que buscava em Hang uma maior aparição, terá no governador o maior cabo eleitoral.

O Republicanos é um partido com bases evangélicas, tanto em âmbito nacional, quanto estadual. O deputado Sergio Motta, que comanda o partido em Santa Catarina, é bispo da Igreja Universal do Reino de Deus. Junto PP e PL, a legenda formou a trinca de sustentação para a pré-campanha do presidente Jair Bolsonaro (PL) no projeto nacional. Nas últimas semanas, no entanto, a falta de entendimento sobre as filiações de nomes bolsonaristas durante a janela de transferências levou a uma crise. O partido deve esperar até o início de abril para anunciar se continuará na base de apoio do presidente da República.

Fonte: Notisul

Open chat
Entre em contato conosco! =)