site loader
9 de fevereiro de 2022 Caminhoneiro acusado de arrastar moto em acidente na BR-101 vai a júri popular, decide Justiça

Foto: PRF/ Divulgação

Caso ocorreu em março de 2021 em Penha. Passageira da moto morreu e piloto ficou ferido.

O caminhoneiro acusado de bater na traseira de uma moto e arrastá-la por 32 quilômetros na BR-101 em Penha, no Litoral Norte catarinense, em março de 2021 vai a júri popular. A informação foi divulgada pelo Poder Judiciário nesta terça-feira (8). A passageira da moto, Sandra Aparecida Pereira, de 47 anos, morreu e o piloto, Anderson Antônio Pereira, de 49 anos, marido de Sandra, ficou ferido.

A defesa do caminhoneiro Jeferson Alves Soares afirmou que não vai recorrer da decisão judicial. “Vamos aguardar as próximas fases para chegar o quanto antes o júri”, afirmou o advogado Ruan Palhano da Silva. “A defesa pretende protocolar nos próximos 5 dias dias (prazo do 422 do CPP [Código de Processo Penal]) pedido de exumação do cadáver (fazer novo exame pericial) por haver 2 laudos periciais divergentes. Além de arrolar as testemunhas”, completou, em nota.

Conforme o Poder Judiciário, o réu foi acusado de homicídio com dolo eventual, em relação a Sandra e tentativa de homicídio qualificada por meio cruel e para assegurar a impunidade de outro crime, em relação ao motociclista.

Caminhão bate em moto na BR-101 e a arrasta por 32 quilômetros. Vídeo de março de 2021

Ele também responderá por deixar de prestar socorro à vítima e conduzir o veículo com capacidade psicomotora alterada.

Denúncia

O crime ocorreu em 6 de março do ano passado. Segundo a denúncia do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), o caminhoneiro estava com a capacidade psicomotora alterada porque teria passado o dia e a noite anterior consumindo cocaína e rebite, um derivado de anfetamina.

Anderson e Sandra estavam em moto atingida por carreta na BR-101 — Foto: Redes sociais/ Reprodução

Anderson e Sandra estavam em moto atingida por carreta na BR-101 — Foto: Redes sociais/ Reprodução

Ainda conforme a denúncia, depois de provocar a batida e ver Sandra voar sobre o caminhão e cair no asfalto, o motorista continuou o trajeto e arrastou a moto, que ficou presa na parte frontal do veículo.

De acordo com o MPSC, vários condutores viram a cena, buzinaram e gritaram para que o caminhoneiro parasse, o que não ocorreu. O motociclista, então, escalou o capô do caminhão e se pendurou no retrovisor da porta onde estava o motorista, implorando pela própria vida.

Moto foi arrastada por 32 quilômetros após acidente com carreta na BR-101 no Litoral Norte de Santa Catarina — Foto: PRF/ Divulgação

Moto foi arrastada por 32 quilômetros após acidente com carreta na BR-101 no Litoral Norte de Santa Catarina — Foto: PRF/ Divulgação

Sandra recebeu atendimento médico, mas morreu no dia seguinte ao acidente. Anderson pulou do caminhão em movimento e ficou ferido.

Fonte: G1 SC

Open chat
Entre em contato conosco! =)