site loader
1 de fevereiro de 2021 Brasil tem 29,5 mil mortes por Covid-19 em janeiro

O Brasil registrou, em janeiro, 29.558 mortes por Covid-19, segundo dados apurados pelo consórcio de veículos de imprensa junto às secretarias de Saúde do país. O número é o terceiro mais alto desde o início da pandemia e o maior desde julho – quando o país teve o recorde mensal de mortes pela doença.

Cinco estados tiveram recordes de óbitos, e cerca de 10% das mortes do país foram vistas no Amazonas (veja detalhes mais abaixo).

Janeiro também é o segundo mês consecutivo em que as mortes de um mês superam as do mês anterior. O aumento percentual em relação a dezembro é de 35,5%.

As médias móveis diárias calculadas pelo consórcio de imprensa também apontam que houve uma tendência nacional de aumento nos óbitos por 14 dias consecutivos de janeiro – do dia 8 ao dia 21.

O dado referente a janeiro foi calculado subtraindo-se as mortes totais de dezembro (194.976) do total de mortes até 31 de janeiro (224.534). Os números dos meses anteriores foram determinados com a mesma metodologia (veja mais ao final da reportagem).

Recordes de mortes nos estados

Cinco estados tiveram recordes de mortes mensais em janeiro: AmazonasMato Grosso do SulMinas GeraisParaná e Rondônia.

Com 2.832 óbitos por Covid no mês passado, o Amazonas teve 9,6% do total de óbitos no país. O estado tem mostrado, de forma ininterrupta, uma tendência de alta diária na média móvel de mortes por Covid desde 22 de dezembro.

Em Manaus, o colapso dos sistemas de saúde, com a falta de oxigênio nos hospitais, fez com que mais de 300 pacientes tivessem que ser transferidos para outros estados e que cilindros com o gás tivessem que ser doados pela Venezuela. Até agora, ao menos 14 estados já receberam pacientes do Amazonas.

Em Minas Gerais, 3.158 pessoas perderam a vida para a Covid em janeiro. Belo Horizonte voltou a reabrir o comércio nesta segunda-feira (1º) depois de três semanas de fechamento. A cidade também retoma as aulas na rede municipal nesta segunda – mas, por enquanto, apenas de forma remota.

No Paraná, foram registrados 2.041 óbitos por Covid em janeiro. O estado foi um dos que receberam pacientes de Rondônia e do Amazonas. Em Ponta Grossa, a prefeitura prorrogou o toque de recolher; já em Londrina, o prefeito descartou a adoção de medidas restritivas.

Em Mato Grosso do Sul, foram 580 mortes em janeiro. Dezembro havia registrado o recorde anterior mensal no estado, com 560 mortes. Nos últimos três dias, a tendência na média móvel diária nos óbitos tem sido de queda.

Em Rondônia, foram 427 vidas perdidas em janeiro, levando o número total a 2.244. O governo também precisou transferir pacientes para outros estados.

Roraima, apesar de não ter havido recorde de mortes, há uma tendência de alta diária na média móvel de mortes por Covid desde 18 de janeiro. O hospital geral do estado atingiu a superlotação de leitos clínicos no dia 30, e, naquela data, não havia leitos de UTI disponíveis. Nesta segunda-feira (1º), a ocupação de leitos semi-intensivos chegou a 100%.

O estado tem 856 mortes pela Covid, das quais 69 foram vistas em janeiro. O recorde é de julho, quando 222 pessoas morreram pela doença.

Única queda e mortes por estado

Maranhão foi o único que teve queda nas mortes em janeiro: 197 pessoas perderam a vida para a Covid-19 no estado. O número é o menor desde o início da pandemia, se o dado de março – quando houve uma morte – não for considerado. O estado teve o seu maior número de óbitos em junho, quando 1.072 pessoas morreram de Covid.

Fonte: G1.com

Open chat
Entre em contato conosco! =)