site loader
14 de janeiro de 2021 BN: Alívio após vacina contra a covid

Trabalhando na linha de frente da covid-19, em uma clínica odontológica em Kentucky, nos Estados Unidos, o braçonortense Josinei Philippi recebeu ontem a primeira dose da vacina contra a doença. “Sinto-me aliviado”, diz. No país, a prioridade é vacinar profissionais da saúde, principalmente aqueles que atuam na linha de frente na luta contra o coronavírus.

Ontem, às 11h15, Josinei recebeu a vacina norte-americana Moderna, na lateral do braço. “Assim que saí do local da vacinação, recebi meu cartão que identifica que a dosagem foi administrada. Junto com ela, foi entregue uma folha orientando que, pelos 15 minutos seguintes, eu deveria ficar dentro do carro e, caso sentisse qualquer coisa, acionasse a buzina e alguém viria ao meu encontro. Passado o tempo, liguei e carro e fui para casa”, detalha Josinei.

Mesmo se sentindo bem, Josinei, por orientação, precisou ficar um dia afastado do trabalho. “A única coisa que senti de diferente é como se tivesse tomado um relaxante muscular. Mas nada que me impedisse de fazer qualquer coisa. Acredito ser parecida com a reação de qualquer vacina”, diz o profissional de saúde.

Expectativa de braçonortense é de que vacinação no Brasil aconteça em breve

Há seis anos, Josinei mora fora do país. Há cinco, não vem ao Brasil. “Todos os anos algum parente vinha me visitar. “Torço para que a vacina no Brasil aconteça o mais breve possível. Por enquanto, não posso sair dos Estados Unidos sem ter tomado a segunda dose, que deve acontecer em cerca de um mês. Também não pode entrar no país quem não tem a vacinação. Assim, vamos matando a saudade pela internet”, destaca Josinei.

Além de Josinei, uma outra brasileira da região também recebeu a vacina contra a covid-19. A tubaronense Mônica da Silva mora nos Estados Unidos há cinco anos e foi vacinada. Ela trabalha como técnica veterinária, profissional entre os grupos prioritários a receber a imunização.

Imunização deve ocorrer ainda este mês

Em pronunciamento ontem, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou que a campanha de vacinação contra a covid-19 começará ainda neste mês. “Vamos vacinar em janeiro, e Manaus será também a primeira a ser vacinada. Ninguém receberá a vacina antes de Manaus”, diz o ministro. “A vacina será distribuída simultaneamente em todos os estados, na sua proporção de população, e Manaus terá esta prioridade também”, afirma Pazuello. Na coletiva, Pazuello disse que um avião buscará dois milhões de doses da vacina de Oxford na Índia. A expectativa é que as vacinas cheguem ao Brasil até o dia 18 de janeiro, mas, segundo o ministro da Saúde, as doses podem estar disponíveis no país no sábado.

Fonte: Diário do Sul

Open chat
Entre em contato conosco! =)