site loader
25 de outubro de 2021 Ao menos 16 tubarões foram vistos em Balneário Camboriú desde agosto

Aparecimento dos animais no local possui relação com as mudanças feitas na orla. Especialista explica que não há motivo para preocupação, pois as espécies avistadas não costumam atacar e são comuns.

Desde agosto, quando a draga passou a operar na megaobra de alargamento da Praia Central de Balneário Camboriú, no Litoral Norte, 16 tubarões de porte médio foram avistados no mar da região.

A contagem é feita pela curadoria do Museu Oceanográfico da Universidade do Vale do Itajaí (Univali), que fica em Balneário Piçarras, na mesma região.

Na semana passada, três surfistas que praticavam o esporte relataram ter encontrado um tubarão na praia. Em setembro, um outro tubarão, com cerca de dois metros de comprimento, foi avistado nadando junto ao molhe da Barra Sul, onde ocorreu parte da obra.

Para o biólogo André Rodrigues Neto, o aparecimento dos animais no local possui relação com as mudanças feitas na orla.

No entanto, não há motivo para preocupação, pois as espécies avistadas não costumam atacar e são comuns. Desde a década de 1960 há registro dos animais na região.

Veja o que atrai os tubarões

Além disso, o maior avistamento dessas espécies já era esperado pela prefeitura. Segundo o especialista em vida marinha, pequenos peixes começaram a se alimentar dos crustáceos que estão agregados aos sedimentos e areia remexidos pela obra. Isso, por consequência, atraiu animais maiores, já que houve uma ampliação na oferta de alimentos.

“Os tubarões têm um senso olfativo e sensorial muito aguçado. Então, qualquer movimentação, que a gente chama de frenesia alimentar, acaba atraindo esses animais para cá”, explica Neto.

Além disso, a segundo a secretária de Meio Ambiente, Maria Heloísa Lenzi, o aumento do registro ocorre porque moradores e visitantes estão mais atentos ao que ocorre na região.

Desde março deste ano, quando as obras de alargamento começaram, a pasta monitora o comportamento dos animais no mar da região.

“A obra está atraindo muitos olhares, o que aumenta a chance de avistarem de animais. Nós entendemos que isso tudo é muito positivo, porque estamos vendo que a enseada de Balneário Camboriú possui uma grande biodiversidade”, disse.

Fotos com registro de tubarões em 1960 e 1950


Cláudio Fischer, morador da região, ao lado de um pescador segurando um tubarão martelo; registro da década de 1960 — Foto: Arquivo histórico de Balneário Camboriú/ Divulgação
Cláudio Fischer, morador da região, ao lado de um pescador segurando um tubarão martelo; registro da década de 1960 — Foto: Arquivo histórico de Balneário Camboriú/ Divulgação

Germano Corrêa na Praia de Camboriú, na década de 1950 — Foto: Arquivo Histórico de Balneário Camboriú/Divulgação
Germano Corrêa na Praia de Camboriú, na década de 1950 — Foto: Arquivo Histórico de Balneário Camboriú/Divulgação

Fonte: G1 SC

Open chat
Entre em contato conosco! =)