site loader
23 de maio de 2022 Anselmo Freitas declara que não tem intenção de permanecer na presidência do Criciúma

O presidente do Criciúma, Anselmo Freitas, afirmou publicamente que não tem a intenção de permanecer na função de mandatário do clube. A informação foi dada pelo empresário primeiramente em um evento interno do Tigre, com a participação de membros da diretoria, jogadores, comissão técnica e funcionários. Nesta segunda-feira, dia 23, a decisão de Freitas se tornou pública em uma entrevista dada ao repórter Márcio Cardoso, da Rádio Eldorado.

O empresário voltou a falar sobre seu posicionamento durante uma participação no programa Debate Tabelando, da Rádio Tabelando. O presidente explicou que a sua possível renúncia possui relação com a administração das suas empresas. Freitas evita utilizar o termo “sair do Criciúma”, já que, mesmo com o desejo de deixar a presidência, garantiu que seguirá colaborando com o clube.

“Todos os nossos vice-presidentes e diretores já estavam cientes desta minha decisão e estou deixando a presidência. Mas vou continuar contribuindo com o clube, com a diretoria. Só sairei um pouco do dia a dia do clube, que vem tomando muito meu tempo. Hoje são meus filhos que tocam meus negócios e eu tenho que me dedicar um pouco a eles também”, justificou. “Eu não estou deixando o clube. Estou deixando a presidência. Prometi para meus vice-presidentes que eu vou permanecer ajudando o clube na administração do dia a dia, principalmente na questão financeira”, emendou.

Quem assume?

Mesmo comunicando que deve sair do Criciúma, o empresário segue sendo o presidente do clube enquanto a decisão não seja formalizada ao Conselho Deliberativo. Até lá ele prometeu trabalhar em um modelo de transição da cadeira de presidente.

“Eu já conversei com o presidente do Conselho Deliberativo, com o Guilherme Búrigo, e ele também estava ciente da minha decisão. Eu vou novamente conversar com o Conselho para fazer este encaminhamento de uma forma bem ordeira, de acordo com o que diz o nosso estatuto e a legislação. Vou ter uma nova conversa com a Mesa Diretora do Conselho Deliberativo do Criciúma para encontrar a melhor forma possível”, afirmou.

O Estatuto do Criciúma prevê duas formas de substituição da presidência, que estão expressas no art. 87. A primeira e mais simples, que proporcionaria a continuidade dos atuais gestores do clube, seria um dos vice-presidentes administrativos assumirem a cadeira. Só que para isso, Freitas precisaria cumprir metade do seu mandato de três anos, ou seja, um ano e meio, o que ainda não aconteceu, já que ele foi empossado em 14 de dezembro de 2021. O Conselho Deliberativo também definiria qual dos vices assume a nova função.

Caso Freitas não cumpra o período, o Estatuto determina que sejam convocadas novas eleições, que seria a segunda forma de substituição do presidente. O pleito seria finalizado em até 30 dias a contar da vacância.

O que diz o Conselho Deliberativo

O presidente do Conselho Deliberativo, Guilherme Búrigo, reforçou o que diz o Estatuto. “Se ele não cumprir o período determinado, tem que haver novas eleições”, pontuou. Búrigo confirmou que o Conselho Deliberativo já havia sido comunicado da decisão de Freitas antes dela se tornar pública. “Mas foi uma conversa informal, no escritório do Anselmo. Neste momento ele segue sendo o presidente. Vamos aguardar ele formalizar a saída para ver como procederemos”, disse.

Além das possibilidades de troca da presidência, o Estatuto do Criciúma não permite longos afastamentos de presidentes sem a anuência do Conselho Deliberativo. É o que destaca um dos itens do art. 65, que reforça que é de incumbência dos conselheiros apreciar os pedidos de licença por mais de 60 dias dos membros da Diretoria Executiva. 

Fonte: Engeplus

Open chat
Entre em contato conosco! =)