NO AR: Programa Madrugada Stylo
Com: Bena Bena
PEÇA SUA MÚSICA
PARTICIPE AO VIVO (48) 3658-4000

Aeroporto de Jaguaruna registra queda no movimento

  • 15 de Maio de 2018 - 06:58:57
  • Texto: A- A+
Aeroporto de Jaguaruna registra queda no movimento

O Aeroporto Regional Humberto Ghizzo Bortoluzzi, em Jaguaruna, registrou queda em seu movimento de passageiros se comparado ao mesmo período do ano passado. Entre pousos e decolagens em abril, foram contabilizados 10.429 passageiros. No mesmo período do ano passado, este número foi de 14.068. 

Este decréscimo na movimentação vem contra o crescimento que o aeroporto vinha registrando ano a ano, quando teve acréscimo de praticamente 100% a partir de 2015 para 2016 e para 2017. 

No entanto, de janeiro a abril deste ano a queda foi de dez mil usuários em comparação ao mesmo período do ano passado. Em 2017, foram regitrados neste período 52.207 passageiros e, de janeiro a abril deste ano, o número caiu para 42.226. 

A queda, que já vem sendo registrada desde janeiro (em comparação ao mesmo período de 2017), se deve principalmente, segundo o gerente geral do Aeroporto, Fernando de Castro, à saída do voo noturno e à alteração para o horário vespertino do voo da manhã. 

De acordo com Fernando, em setembro a Azul retirou seu horário de pouso noturno e decolagem pela manhã, ficando apenas com o horário vespertino. E no final de março, a Latam, que operava com um horário matutino, alterou seu horário de pouso e decolagem para o período da tarde. 

Com isso, as duas operadoras ficaram com apenas dois horários, ambos vespertinos. “Acredito que isso tenha sido o motivo da queda do movimento, pois as opções se tornaram mais difíceis e escassas”, avalia Fernando. 

Em janeiro, foram registrados 11.479 passageiros, entre pousos e decolagens, contra 11.931 em janeiro do ano passado. O número diminuiu ainda mais em fevereiro, quando foram registrados 9.785 passageiros, enquanto em fevereiro de 2017 este número foi de 12.017. Em março, o número até apresentou um crescimento, ficando com 10.533 embarques e desembarques, porém muito menor se comparado ao mesmo período do ano passado, quando foram registrados 14.191 passageiros.

E em abril, segundo Fernando, quando os voos começaram a ocorrer definitivamente apenas nos horários da tarde, o número voltou a cair se comparado ao mês de março, ficando com 10.429, e é ainda menor se comparado a abril do ano passado, que foi de 14.068.


Poucas opções de horário

Hoje, os horários da Latam, de segunda a sexta-feira, são de pouso às 14h30 e decolagem às 15h05; e nos domingos, pouso às 12h30 e decolagem às 13h05. Na Azul, o horário é de segunda a sexta-feira, às 15h05 o pouso e às 15h40 a decolagem; e, no domingo, pouso às 16h35 e decolagem às 17h15. “Ter apenas estes dois horários, ambos vespertinos, acaba prejudicando o movimento na procura pelos voos, como os números comprovam. E ainda não temos nenhuma posição sobre alterações nos horários ou o acréscimo de um novo voo, como está sendo solicitado”, conclui o gerente.


Mudança no horário começou em 2017

A empresa aérea Latam, que tem um voo diário no Aeroporto Regional Humberto Ghizzo Bortoluzzi, mudou seu horário de pouso e decolagem em 26 de março. Antes disso, em setembro do ano passado, a Azul já havia cancelado seu voo com pouso noturno, às 23h15, e decolagem às 6h da manhã.

Com isso, o aeroporto ficou apenas com voos vespertinos, com as duas empresas que atuam no momento: Latam e Azul.

Entidades empresariais do Sul se mobilizam desde o início do mês passado para a troca de horário para pouso noturno e decolagem pela manhã pela empresa aérea Azul. O governo do Estado também está empenhado em tentar a mudança junto à empresa. 

No final de abril, a Azul enviou ao governo do Estado uma série de exigências e intenções para a mudança em seu horário de pouso e decolagem no Aeroporto Regional Humberto Ghizzo Bortoluzzi, em Jaguaruna. 

Segundo o diretor de Transportes da secretaria, José Carlos Müller Filho, o processo está em fase de negociações. Ele preferiu não especificar quais foram as exigências, mas o governo está se empenhando neste processo e a expectativa é boa.  “O governador, junto à secretaria de Infraestrutura, está agora avaliando toda esta situação, inclusive verificando o impacto na arrecadação do aeroporto”, comentou.

Diário do Sul


Últimas Notícias

Aeroporto de Jaguaruna com combustível até domingo
Aplicativo permite que cidadão comunique vazamentos e falta de água direto à Casan
CDL apoia greve nacional e comércios da região fecharão amanhã
Procon autua posto de combustíveis por preço abusivo
Ver outras notícias
PARTICIPE AO VIVO (48) 3658-4000
COMERCIAL (48) 3658-2460