NO AR: Programa Madrugada Stylo
Com: Bena Bena
PEÇA SUA MÚSICA
PARTICIPE AO VIVO (48) 3658-4000

Cuidado! Brecha deixa estranhos espiarem grupos de WhatsApp

11 de Janeiro de 2018 - 16:31:03
ATENÇÃO!!

A segurança do WhatsApp vive sendo questionada, mas a maioria do falatório vem de teorias de conspiração. Agora especialistas da Ruhr University Bochum, na Alemanha, se juntam ao coro e dizem que descobriram falhas na criptografiade ponta-a-ponta do app. O portal "Wired" publicou nesta quarta-feira (10) uma reportagem sobre o artigo científico, que também destrinchou serviços rivais do WhatsApp como Signal e Threema. De acordo com a pesquisa, qualquer pessoa que controle os servidores do WhatsApp, como funcionários da empresa, podem adicionar secretamente pessoas em qualquer grupo de conversa no aplicativo. As pessoas que se enquadrariam nessa condição --de controlar o servidor-- vão desde funcionários do WhatsApp até hackers que encontrem brechas no sistema ou governos que exigirem acesso legal às máquinas. Isso importa porque, se for comprovada, essa falha permite forjar o processo de login e senha do WhatsApp e manipular as mensagens que avisam que pessoas foram adicionadas, infiltrando estranhos nos grupos em segredo. Um infiltrado terá acesso a todas as mensagens futuras a partir do momento em que entrou, mas ele não poderá visualizar as passadas. Mas os pesquisadores admitem que o nível de sofisticação necessário para gerar esse cenário de ataque é pouco provável de ser realizado totalmente. A equipe do WhatsApp respondeu ao UOL que checam essa questão "com cuidado", que construíram o app para que as mensagens de grupos não possam ser enviadas a um membro oculto, e que a privacidade e a segurança dos usuários é "muito importante", por isso criptografam as mensagens. Além disso, o diretor de segurança do Facebook, Alex Stamos, disse no Twitter que "as notificações claras e múltiplas formas de verificar quem está no seu grupo [do WhatsApp] impedem a espionagem silenciosa". O WhatsApp pertence ao Facebook desde 2014. Fonte/Reprodução: UOL

Comentários

PARTICIPE AO VIVO (48) 3658-4000
COMERCIAL (48) 3658-2460